Marcelo Ninio substituirá Juste Lores como correspondente da Folha em Washington

Jornal muda cadernização de sua versão impressa. Diversos colunistas ficam só no digital. Keila Jimenez sai depois de quatro anos Marcelo Ninio será o novo correspondente da Folha de S.Paulo em Washington, em substituição a Raul Juste Lores, que deverá retornar ao Brasil e ser incorporado à equipe de repórteres especiais. A mudança ocorrerá a partir de 1º de junho, quando será fechado o posto do jornal em Pequim, onde Ninio está desde 2013. Com passagens por O Globo e Jornal do Brasil, Marcelo foi correspondente da Folha no Oriente Médio de 2009 a 2013, quando cobriu – entre outros fatos marcantes – a Primavera Árabe, e em Genebra (2008-2009). Juste Lores está em Washington desde abril de 2013, depois de um ano como correspondente do jornal em Nova York. Giuliana Vallone, que está como correspondente em Nova York, retorna à redação no Brasil também em junho, dando lugar à repórter-bolsista Thais Bilenky, de Cotidiano, no período de 25/6/2015 a 24/3/2016. Fábio Zanini deixou a pedido o cargo de editor de Mundo e entrou em licença não-remunerada até dezembro. O posto fica com Luciana Coelho, até agora editora-adjunta de Mercado, no jornal desde 2002, com passagens como correspondente em Nova York, Genebra, Boston e Washington, além de editora-adjunta de Mundo. Juliano Machado e Leda Balbino permanecem como adjuntos de Mundo, e Luciana segue como titular na coluna Crítica Serial, em Ilustrada. “Hoje encerro meu inesquecível período como editor de Mundo da Folha, iniciado em agosto de 2010 (saio para um sabático)”, disse Zanini em post publicado nesta 2ª.feira (27/4) em sua página no facebook. “Que venham muitas bombas de adrenalina para vc, Lu, são elas que fazem valer a pena. De preferência de manhã, ou no máximo no meio da tarde (mas não conte com isso). (…)”. Formado pela ECA-USP, Fábio é mestre em relações internacionais pela School of Oriental and African Studies (Soas), da Universidade de Londres. Entrou na Folha em 1995 e desde então foi repórter da Agência, editor-assistente da Revista da Folha, correspondente em Londres, repórter de Brasil e da sucursal de Brasília. Na versão impressa Nesta 2ª.feira (27/4), a Folha mudou a configuração de sua versão impressa. Mercado, noticiário de Economia do jornal, passou a ocupar o primeiro caderno do diário, junto das notícias internacionais e de Política, e não mais circula como um caderno destacado–. “A atual crise econômica, que também atinge a área de publicidade do jornal, acelerou um projeto que já vinha sendo discutido internamente, de selecionar melhor os assuntos a serem publicados na Folha”, disse em nota o editor-executivo Sérgio Dávila. Folhainvest, que segue às 2as.feiras, passa a incorporar a seção Tec, antes circulando às 3as. Comida é descontinuado como caderno e incorpora-se à Ilustrada às 4as. Em Esporte, a seção Painel FC passa a ser publicada em novo formato somente aos sábados. Nos outros dias da semana as informações da seção estarão na edição digital do jornal. Colunistas Os colunistas Alexandra Forbes (alta gastronomia), Alexandra Corvo (vinhos), Sandro Macedo (cervejas) e o estreante Paulo Tiefenthaler (cozinha amadora) alternarão textos mensais no impresso e, no caso dos três primeiros, quinzenais nas versões digitais. Luiza Fecarotta estreia como crítica gastronômica da Folha e Josimar Melo inicia uma coluna quinzenal no caderno Turismo. Já Nina Horta continua a escrever sua crônica semanal, mas nas versões digitais do jornal. O mesmo ocorre com a coluna quinzenal do escritor João Paulo Cuenca e com a semanal de Fábio Seixas, sobre Esportes.  Em Mundo, os colunistas Alexandre Porto, Julia Sweig, Leonardo Padura, Marcos Troyjo e Matias Spektor também deixam de ser publicados no impresso, ficando apenas no digital. Na Ilustrada, a coluna de tevê passa a ser assinada por Lígia Mesquita, e Keila Jimenez deixa o jornal após quatro anos. Mudam de dia a coluna de Clóvis Rossi – que segue na edição impressa às 2as, 5as e domingos – e o Vaivém das Commodities, de Mauro Zafalon, que passa a ser publicado às 3as e sábados no impresso, e de 4a a 6ª no digital.    Leia mais + Equipe de tevê é assaltada durante matéria ao vivo + I Prêmio Jornalismo Cidadão – Radiotube reconhecerá produções em áudio e vídeo + Justiça anula eleições para Sindicato dos Jornalistas de São Paulo