Nadja Sampaio

Nadja Sampaio é mineira de Belo Horizonte. Entrou no curso de Jornalismo na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, em Natal, em 1975, e, ao ir para o Rio de Janeiro, em 1977, continuou seu curso na Faculdade Hélio Alonso, formando-se em 1982. Desde cedo, equilibrou a vida de dona de casa, mãe e jornalista, pois se casou pela primeira vez com 19 anos e teve três filhas que nasceram em 1979 (Julia), 1982 (Luana) e 1987 (Clara). Em 2002, converteu-se ao budismo de Nitiren Daishonin. Ainda na faculdade, trabalhou nas últimas fases das revistas O Cruzeiro e Ilusão, esta última da Editora Vecchi. Logo após se formar, fez o curso de pós-graduação na Universidade Estácio de Sá. Os alunos deste curso produziram o livro “Esporte e Poder”, editado pela Editora Vozes. Coube a Nadja o capítulo “Marketing e Esporte”. Ao acabar o curso, trabalhou, ainda como colaboradora, nas revistas Fatos & Fotos e Fatos, ambas da Manchete. A entrada em jornal diário aconteceu no caderno Encontro e na editoria Geral de O Fluminense – o primeiro veículo no qual ela trabalhou que não faliu. Em 1984, foi redatora na assessoria da Souza Cruz e, no ano seguinte, passou a cobrir as áreas de Agricultura e Consumo no Jornal do Commercio. Paralelamente, era redatora da revista Conta-Gotas, da Roche Indústria Farmacêutica. Em 1987, foi para O Globo, como repórter, cobrindo a áreas de Abastecimento na editoria de Economia. Em 1988, tentou viver o sonho de morar e trabalhar em uma cidade menor e criar as filhas com maior qualidade de vida. Mudou para Teresópolis, onde trabalhou, por um ano, como assessora de imprensa da Prefeitura, ao mesmo tempo em que tentava manter, com outros três sócios, o jornal Agro Serra. O sonho durou um ano. Em 1989, ela voltou a trabalhar no Rio, desta vez, na RH Editora que, um ano depois, passou a se chamar Insight. Teve ainda uma rápida passagem pela assessoria de imprensa da Secretaria Estadual de Assuntos Fundiários. Em 1990, voltou para O Globo, cobrindo, por muito pouco tempo, a área de Comércio Exterior. Logo depois, ficou responsável pela página de Defesa do Consumidor. Hoje edita duas páginas e é responsável por uma equipe de quatro pessoas. A Defesa do Consumidor se tornou a especialidade dela. Para entender melhor o comportamento das empresas, cursou o MBA de Varejo pelo Ibmec. Fez também o curso sobre “Qualidade no Atendimento ao Cliente”, da Associação Brasileira de Anunciante (ABA) e o curso intensivo de “Direito Internacional do Consumidor”, promovido pelo Centro Ibero-Americano de Administração e Direito. Desde 1992, já proferiu mais de 30 palestras para empresas como Golden Cross, Ceg, Amil, Unimed, Coca-Cola, Telefônica, Bradesco Seguros, entre outras, além de universidades. Em 1996, foi comentarista diária de reportagens sobre direitos do consumidor no telejornal Rede Brasil Tarde, da TVE. De 1999 até hoje, participa como conselheira das reuniões do Conselho Nacional de Auto-Regulamentação Publicitária (Conar), em nome dos consumidores. Foi representante do Brasil em uma reunião de jornalistas especialistas em defesa do consumidor, promovida pelo escritório latino-americano da Consumers International, em novembro de 2004, no Chile. Para melhorar o trabalho de intermediação de soluções para os problemas relatados pelos leitores, criou e implementou no Globo um banco de dados, informatizando todo o procedimento. O cruzamento dos dados e uma grande pesquisa sobre os direitos dos consumidores resultou no Guia de Defesa do Consumidor, publicado pelo jornal em 2004. O trabalho desenvolvido por ela ao longo destes 15 anos foi reconhecido pelos com o Prêmio Esso de Melhor Contribuição à Imprensa, em 2004. 
Em 2013 aposentou-se, deixando o cargo de titular da Defesa do Consumidor para Luciana Casemiro.
Fonte:
Jornalistas&Cia- ed. 891
Livro Jornalistas Brasileiros – Quem é Quem no Jornalismo de Economia (Mega Brasil/Call Comunicações, 2005).

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *