Marcelo Canellas

Marcelo Pasqualoto Canellas nasceu em Passo Fundo (RS), em 16 de outubro de 1965. Começou a estudar Agronomia, mas abandonou o curso para fazer Jornalismo. Formou-se em Comunicação Social pela Universidade Federal de Santa Maria (Ufsm/RS), em 1987.
 
Começou a carreira profissional como repórter de Polícia do jornal A Razão. Pouco tempo depois, fez um teste e foi contratado pela afiliada da RBS de Santa Maria (RS). No telejornal local, trabalhou na criação de pautas, na produção e na edição. Em meados dos anos 1980 foi indicado para a emissora afiliada da TV Globo em Ribeirão Preto (SP), a EPTV. Em 1990, foi convidado para trabalhar como repórter especial na TV Globo do Rio de Janeiro (RJ). Na editoria Rio, fez várias reportagens sobre a guerra do tráfico nas favelas e participou da cobertura da chacina da Candelária (1993).
 
Em 1993, foi para Brasília (DF) e acompanhou a implantação do Plano Real. Em 1996, cobriu o massacre de trabalhadores sem-terra em Eldorado dos Carajás (PA). Também se destacou pela produção de matérias sobre a exploração sexual de menores no Acre e o trabalho infantil no Nordeste. O especial que realizou sobre a fome foi exibido no Jornal Nacional e tornou-se uma das séries mais premiadas do telejornalismo brasileiro. A equipe da TV Globo ganhou o Ayrton Senna de Jornalismo, o Barbosa Lima Sobrinho, o Imprensa Embratel e o Vladimir Herzog, além de Medalha ao Mérito da ONU.
 
Ganhou três vezes o Prêmio Nuevo Periodismo, oferecido pela Fundação Nuevo Periodismo Ibero-americano (Fnpi), em parceria com a empresa mexicana Cemex. Em 2002, foi premiado pela série Geografia da Fome. No mesmo ano, começou como colunista do recém-lançado Diário de Santa Maria.

Em 2005, reportagem sobre o Cerrado, exibida no Jornal Nacional, foi vencedora na categoria Telejornalismo. Três anos depois, a série Terra do Meio: Brasil invisível, exibida no Bom Dia Brasil, ganhou na categoria Sustentabilidade.

 
Em 2010, juntamente com Edney Silvestre e Neide Duarte, apresentou o programa Brasileiros. Passou a repórter do Núcleo de Reportagens Especiais do Fantástico. Em agosto de 2012, começou como cronista da revista Mix, suplemento de cultura e lazer do Diário de Santa Maria.

Em homenagem ao Dia do Jornalista, em 7 de abril de 2013, Jornalistas&Cia solicitou a dois editores que preparassem textos especiais sobre a vida dos dez primeiros colocados no Ranking Jornalistas&Cia dos Mais Premiados Jornalistas de Todos os Tempos, divulgado no final de 2012. Paulo Vieira Lima e Pedro Venceslau cuidaram da tarefa buscando na trajetória desses premiados um lado mais pessoal da vida de cada um, perfil que integraliza o ser profissional. Entre eles está Marcelo Canellas. O texto especial está disponível na Galeria.

Ganhou em 2011 o Grande Prêmio Sebrae de Jornalismo por sua matéria Microcrédito, exibida no programa Brasileiros da Rede Globo. Outro prêmio que se junta aos mais de 40 que já acumulou em seu currículo.

Em agosto de 2014, Marcelo Canellas foi agraciado pelos trabalhos ligados aos Direitos Humanos com a Ordem do Mérito Judiciário do Trabalho, no grau de Comendador, em Brasília. A indicação foi da ministra Kátia Magalhães Arruda. Instituída em 1970, a OMJT – Ordem do Mérito Judiciário do Trabalho, destina-se a agraciar personalidades civis e militares, nacionais ou estrangeiras, que tenham se destacado no exercício de suas profissões e se constituído em exemplo para a coletividade.

Está entre os eleitos do Prêmio Os +Admirados Jornalistas Brasileiros, edição 2015, e garantiu o 7º lugar entre os TOP 10 da Regional Centro-oeste/Brasília. Realizada por Jornalistas&Cia em parceria com a Maxpress, a votação é feita dois turnos, abrange um colégio eleitoral integrado por 48 mil profissionais, sendo cerca de 3 mil da área de comunicação corporativa e 45 mil jornalistas de redações.  Nesta segunda edição da premiação foram recebidas cerca de 8 mil indicações, abrangendo quase 3 mil nomes de jornalistas. Passaram para a final 347 jornalistas da etapa Nacional.

 

Atualizado em Janeiro/2016 – Portal dos Jornalistas

Fontes:

Jornalistas&Cia – Edição 1028

http://memoriaglobo.globo.com/perfis/talentos/marcelo-canellas/trajetoria.htm

Arquivo Jornalistas&Cia

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *