Trabalhadores da Abril têm até 6/3 para manifestarem divergências nas dívidas

Após debates com os profissionais em assembleias e reuniões com a comissão de demitidos da Abril, nas últimas semanas o Sindicato dos Jornalistas de São Paulo (SJSP), por seu Departamento Jurídico, ingressou com diferentes instrumentos no processo de recuperação judicial da editora Abril. Um deles foi uma petição ao juiz responsável pelo processo, Paulo Furtado de Oliveira Filho, para que estendesse o prazo para contestação dos valores que a Delloite (empresa que administra a recuperação) apresentou como dívida para cada credor.

Para centenas de trabalhadores, há erros nos valores, e muitos outros não conseguiram entender até o momento qual foi o cálculo realizado pela Abril ou pela Deloitte. Em decorrência, só o Sindicato dos Jornalistas ingressou com cerca de 30 impugnações judiciais de valores devidos a profissionais freelances. Mas o prazo para isso havia se encerrado em 13/2 e magistrado o prorrogou.

Com isso, agora os trabalhadores de todas as categorias que discordam do valor apresentado na lista de credores devem enviar e-mail diretamente à Deloitte até 6 de março, no endereço ajcomunicacao@deloitte.com. Para aqueles que já o fizeram judicialmente, as impugnações serão automaticamente recebidas como divergências pela administradora judicial. Ela terá dez dias, ao final desse processo, para publicar uma lista suplementar.

Confira aqui outras medidas tomadas pelo SJSP no processo da Abril.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *