The Intercept Brasil afirma que Eduardo e Flávio Bolsonaro são donos de grupos de Whatsapp que espalham fake news

Ilustração: Rodrigo Bento/The Intercept Brasil

O The Intercept Brasil publicou nesta sexta-feira (14/2) uma reportagem que denuncia a participação do deputado federal Eduardo Bolsonaro e do senador Flávio Bolsonaro no compartilhamento de notícias falsas via WhatsApp. Segundo David Nemer, autor da reportagem, ao menos 20 grupos de WhatsApp são administrados pelos números de telefone vinculados aos dois políticos.

A reportagem mostra que as informações falsas e conteúdo de extrema direita compartilhados nos grupos atingiram mais de cinco mil pessoas. Além disso, parte do conteúdo atacava diretamente a jornalista da Folha de S.Paulo Patrícia Campos Mello, com montagens, mensagens misóginas e trechos editados de vídeos que insinuavam que ela estaria se prostituindo para conseguir informações de Hans River, ex-funcionário da empresa Yacows, que mentiu e a atacou em depoimento à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News.

Nemer conta que monitorou 70 grupos de WhatsApp desde março de 2018, e que 20 deles eram administrados pelos dois filhos de Jair Bolsonaro. O objetivo era promover campanhas eleitorais e espalhar informações falsas para denegrir pessoas contrárias a Bolsonaro, formando um “ecossistema sofisticado que dava aos usuários funções específicas: produzir, compartilhar e consumir informações erradas, bem como recrutar novos membros do grupo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *