Política de combate a vídeos falsos do Facebook é superficial, dizem especialistas

A nova política de combate a vídeos falsos e deepfakes do Facebook é um avanço no combate a fake news, mas ainda é uma solução superficial para um problema que está enraizado na sociedade, e que pode ser potencializado nas próximas eleições em diversos países. Esta é a análise de especialistas consultados pela revista Wired.

Alguns afirmam que, apesar de buscar reduzir a propagação de vídeos falsos, por meio de fiscalização, rótulos e retirada de propaganda, o Facebook não elimina completamente o conteúdo. Deste modo, os usuários terão acesso e consumirão fake news mesmo que a rede avise que o conteúdo não é verdadeiro.

Para Paul Barrett, vice-diretor do Centro de Negócios e Direitos Humanos da New York University, a proibição e filtragem de conteúdo falso é um grande avanço, mas “é decepcionante que a nova política do Facebook aparentemente não resulte na remoção de vídeos comprovadamente falsos e manipulados com meios menos avançados”.

Gilad Edelman, da Wired, analisa que a ação do Facebook é notável, mas parece “não fazer muito para abordar os tipos de vídeos enganosos que já são muito mais comuns na plataforma”.

Sam Gregory, da Witness, afirma que “lidar com esse tipo de desinformação é mais complicado e exigirá políticas e ferramentas melhores, como pesquisas reversas em vídeo, para ajudar usuários e jornalistas a desmascarar fraudes mais rapidamente”.

Com informações da ANJ.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *