Fundação Gabo oferece curso sobre cobertura da migração venezuelana

Tulio Hernández e Ginna Morelo. Foto: Fundação Gabo

A Fundação Gabo, em parceria com o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), realiza o curso Refugiados e migrantes: como cobrir o caso venezuelano, no objetivo de aperfeiçoar, ampliar e enriquecer a cobertura do fenômeno migratório. O Brasil está na lista dos países cujos jornalistas podem se inscrever, além de Colômbia, Chile, Peru, Equador e Argentina.

As aulas serão de 13/4 a 17/4 em Medellín, na Colômbia. Os 11 selecionados terão aulas em espanhol com Ginna Morelo (Colômbia) e Tulio Hernández (Venezuela). Em entrevista à Abraji, Morelo afirmou que o curso visa a estimular os participantes a cobrirem as migrações de forma mais horizontal e ampla: “A cobertura da migração não cabe em uma sala de redação, por maior que seja. Quando vemos pessoas atravessando um país, são culturas que caminham para outros territórios. É necessário romper os esquemas de um trabalho extremamente vertical e fortalecer uma cobertura horizontal de jornalismo colaborativo”.

Para se inscrever, é preciso ter três anos de experiência, além de interesse pelo tema. Os participantes receberão alojamento por seis noites, passagens aéreas, alimentação e seguro médico internacional. Será preciso pagar uma taxa de matrícula no valor de 100 dólares. No final do curso, três participantes serão selecionados para investigar e produzir matérias sobre imigração e refugiados, sob orientação de Ginna Morelo, e terão um subsídio de até cinco mil dólares para fazer o trabalho. Mais informações aqui (em espanhol).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *