Emissoras educativas unem-se em busca de saídas para a crise

Kobayashi (sentado, ao centro), com integrantes do Fórum

Em meio a um cenário de crise e cortes orçamentários em órgãos públicos, as emissoras públicas de rádio e televisão apresentaram oficialmente o Instituto Brasileiro de Empresas Públicas de Comunicação (Ibepec) em 9/5, durante reunião do Fórum Nacional de Emissoras Públicas de Rádio e Televisão. Criado em 2018, ele tem o objetivo de dividir as responsabilidades na condução do futuro da radiodifusão pública, e agora será intensificado para dar visibilidade a uma programação que siga as premissas da Educação, Cultura e Meio Ambiente, bem como manter uma estrutura de acompanhamento de governos a partir de Brasília.

“O Fórum continuará a existir como nosso ente principal, reunindo as demandas de Estado das emissoras públicas, definindo as prioridades nas políticas de atuação e as necessidades perante o governo federal”, afirmou Sérgio Kobayashi, vice-presidente do Fórum Nacional e que está à frente do Instituto. “O Ibepec fica responsável por buscar os meios de execução, cuidando de aspectos jurídicos, legais e, inclusive, comerciais da produção”. O órgão contará com Danilo Magalhães na vice-presidência. Ele estava há cerca de 14 anos na Fundação Luiz Chagas de Rádio e TV Educativa do MS (Fertel).

A primeira medida do Ibepec será viabilizar o trabalho conjunto das emissoras, com maior integração das equipes inclusive na apresentação de produtos. “A TV Cultura hoje abrange 80% do território nacional, logo, precisamos ter cada vez mais a cara do Brasil”, explicou Kobayashi. Outra será ajudar os órgãos públicos a contornarem a crise financeira que enfrentam atualmente. A ideia é buscar apoios culturais de alcance nacional, inclusive dentro das cotas de mídia institucional dos governos estaduais e federal.

Roni Baksys Pinto, diretor-geral da TV Brasil, informou que a empresa pública analisa seu ingresso no Ibepec, uma vez que os objetivos da instituição vão ao encontro dos esforços que a EBC realiza desde o início do ano para reduzir despesas e aumentar seu alcance.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *