Depoimentos dão sabor a livro de Aziz Ahmed

Sentados: Gilson Campos (esq.), Aziz Ahmed, Nilo Dante e Cícero Sandroni. Em pé: Antônio Carneiro (esq.) conversa com Milton Coelho da Graça.

*Por Cristina Vaz de Carvalho, editora de Jornalistas&Cia no Rio de Janeiro

Aziz Ahmed já mandou para a gráfica seu livro Memórias da imprensa escrita, para ser lançado ainda este ano. Ele reuniu depoimentos de jornalistas que, desde a década de 1950, acompanharam toda a transformação política, editorial, gráfica e industrial ocorridas na imprensa até este século 21. Inspirado na experiência do autor e nas conversas com antigos companheiros, escrito em forma de notas de coluna, o livro propõe uma leitura leve e bem-humorada de casos que não foram registrados nos jornais.

A lista dos depoentes é interminável: Aluizio Maranhão, Anna Maria Ramalho, Aristóteles Drummond, Arnaldo Niskier, Bruno Thys, Cícero Sandroni, Fernando Carlos de Andrade, Fuad Atala, Gilson Campos, Henrique Caban, Jomar Pereira da Silva, José Silveira, Luiz Edgar de Andrade, Milton Coelho da Graça, Miranda Jordão, Nilo Dante, Paulo Jerônimo, Pery Cotta, Ricardo Boechat, Telmo Wamber e Walter Fontoura, entre outros. O prefácio é de Domingos Meirelles. E o respeito à longevidade aparece logo na capa, ilustrada por Marcelo Moreno, que há 57 anos estampa seu talento nas páginas de O Globo.

Ahmed é carioca de Vila Isabel. Começou no Correio da Manhã, foi chefe de Reportagem de O Globo e da Última Hora, onde também foi editor e diretor da sucursal em Brasília. Diretor do Jornal do Commercio do Rio por 30 anos, lá manteve uma coluna diária. Colaborou depois em O Povo do Rio e editou o jornal comunitário A voz de Rio das Pedras. A obra traz o passado à atualidade e, em cada capítulo, QR codes transportam o leitor a um vídeo de cada entrevistado. Pensando na inclusão, também será lançado em e-book.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *