Dedicada à América Latina, Calle2 será lançada em 25/11

“Esqueça tudo o que você já ouviu ou viu sobre América Latina. Ou melhor ainda. Guarde todas as suas lembranças e se prepare para redescobrir esta parte do globo”. É assim que se apresenta a Calle2, nova revista eletrônica dedicada à América Latina, comandada por Ana Magalhães (ex-Folha de S.Paulo), ao lado de Guilherme Soares Dias (ex-Valor Econômico e Estadão) e Júlio Simões (ex-Terra e CBN). “Nosso objetivo é mostrar uma América Latina rica e diversa, cheia de boas histórias que hoje são pouco conhecidas. Cruzamos as fronteiras para revelar pessoas, lugares, cores e sabores incríveis que fazem do continente latino-americano um dos mais diversos e fascinantes do mundo”, disse Ana Magalhães. A paixão pela América Latina aconteceu quando Ana foi estudar em Madri. “Convivi durante três anos com muitos latinoamericanos. Fiz grandes amigos colombianos, mexicanos, venezuelanos, e comecei a observar que eles tinham muita coisa em comum, que eu não percebia no Brasil”, contou ao Portal dos Jornalistas. A temporada a que ela se refere foi no início de 2003, quando cursou mestrado em Ciências Políticas na Universidad Autónoma de Madri. De lá pra cá, seu desejo de explorar o tema só cresceu. E ganhou ainda mais força quando, de volta ao Brasil, se deparou com as ondas de demissões que atingem as grandes redações. “Fiquei cada vez mais com vontade de investir em um projeto próprio, só não sabia exatamente o que seria. Chamei dois amigos, o Guilherme e o Júlio, e passamos um período tendo reuniões de brainstorm”. Das noites de vinho e conversas com os dois amigos da pós-graduação em Jornalismo Literário saiu a ideia de uma revista impressa que abordasse a América Latina, seguindo a linha de publicações como a peruana Etiqueta Negra e a mexicana Gato Pardo.  Em 2014, o piloto da Calle2 ficou entre os três finalistas na categoria Publicações e Mídias Impressas do Prêmio Brasil Criativo, que reconhece a criatividade como solução para o desenvolvimento da economia criativa no Brasil. “Quando vi o resultado das votações na internet, percebi que estávamos no caminho certo”, comenta Ana. O trio, então, intensificou os trabalhos e aperfeiçoou a ideia para uma publicação online. O site será atualizado semanalmente, e já tem atenção exclusiva de Ana. “No último ano, eu fiquei frilando para a Folha, mas agora em setembro percebi que, se não me dedicasse exclusivamente a Calle 2, o projeto não iria pra frente. Estou trabalhando muito e muito feliz!”, conclui. Por que Calle2? A “Calle2”, que fica no povoado de Los Algodones, na fronteira do México com os EUA, é o ponto mais ao norte da América Latina. Do lado norte-americano, passa a ser Algodones Road, ganha uma faixa amarela no meio do asfalto e percorre vários quilômetros no vazio do deserto até chegar à cidade de Phoenix, no Arizona. Para os jornalistas da Calle2, no entanto, ela é uma rua sem fim. Como Gilles Deleuze, eles acreditam que as fronteiras são mais simbiose que separação, mais troca que exclusão, mais intercâmbio que indiferença. As regiões fronteiriças não separam, elas unem. E esta é a intenção da revista Calle2: colaborar para melhor integração do Brasil com os demais países latinos.