O Centro Internacional para Jornalistas (ICFJ, em inglês) divulgou os vencedores do concurso de reportagens sobre a Covid-19. Ao todo, a entidade recebeu 672 inscrições em cinco idiomas nas categorias Ciência e saúde; Transparência, crime e corrupção; e Desigualdade, negócios e economia.

Os brasileiros Priscila Pacheco e Alexandre de Maio, junto com uma equipe transfronteiriça com base em Brasil, Polônia e Espanha, venceram a categoria Ciência e saúde com a reportagem Favelas vs. Covid-19, publicada no site polonês Outriders. O texto mostra como comunidades periféricas lidaram com a pandemia de Covid-19 na ausência de assistência do governo brasileiro. A equipe produziu uma HQ digital que destacou três iniciativas diferentes.

Alexandre, que editou e escreveu revistas urbanas de hip hop em São Paulo e ajudou a lançar o Catraca Livre, hoje atua como freelance na criação de histórias em quadrinhos para diversos veículos. Priscila formou-se em Jornalismo em 2014 e começou a carreira na agência Mural. Agora, trabalha na Aos Fatos.

Na categoria Transparência, crime e corrupção, a vencedora foi Clair MacDougall, de Burquina Fasso. Ela escreveu uma reportagem sobre como a ONU lidou com a morte, em Mali, de um salvadorenho que foi o primeiro soldado da paz da ONU a morrer de Covid-19.

E o americano Amir Khafagy venceu a categoria Desigualdade, negócios e economia com uma matéria sobre a situação precária de catadores de lixo em Nova Orleans, agravada pela pandemia, sem salário mínimo ou equipamentos de proteção adequados.

Confira mais detalhes no site da ICFJ.

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments