Patrícia Campos Mello ganha Prêmio Internacional de Liberdade de Imprensa

Patrícia Campos Mello

Patrícia Campos Mello, repórter e colunista da Folha de S.Paulo, é uma das contempladas pelo Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) com o Prêmio Internacional de Liberdade de Imprensa 2019. Além dela, serão premiados jornalistas de Índia, Nicarágua e Tanzânia. Os profissionais enfrentaram prisão, assédio online e ameaças legais e físicas em sua busca por notícias.

Em 2018, durante a campanha presidencial, Patrícia sofreu ameaças de agressão e linchamento virtual. As reportagens dela relataram como apoiadores do então candidato a presidente Jair Bolsonaro financiaram de forma massiva mensagens, muitas delas falsas, no aplicativo de mensagens WhatsApp. 

Também serão homenageados Neha Dixit, jornalista investigativa independente na Índia que cobre direitos humanos; Maxence Melo Mubyazi, cofundador e diretor-gerente do Jamii Forums, site de discussão online e fonte de notícias de última hora na Tanzânia; e Lucía Pineda Ubau e Miguel Mora, respectivamente diretora de notícias e fundador e editor da emissora nicaraguense 100% Noticias. A dupla foi presa em dezembro de 2018 por sua cobertura de distúrbios políticos e só libertada em 11 de junho, depois de seis meses atrás das grades.

Todos os vencedores serão homenageados no jantar beneficente dos prêmios anuais do CPJ, em Nova York, em 21 de novembro.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *