Marli Romanini deixa a comunicação para ser agricultora

Marli Romanini

Marli Romanini despediu-se há alguns meses da área de comunicação para iniciar uma nova atividade profissional: a agricultura. Após vários anos atuando na Comunicação da Vivo e da Fundação Telefônica, ela agora se dedica integralmente ao novo negócio, como contou a este J&Cia:

“Sempre gostei de plantas e meus pais foram agricultores, por isso tenho um carinho por plantio. Há cerca de quatro anos comecei a fazer cursos de cultivo orgânico e cheguei a ter hortas em vasos na minha casa, em São Paulo. Também fiz cursos sobre sistemas agroflorestais. Foi quando decidi comprar um sítio em Atibaia. Ainda estava trabalhando na Vivo, como especialista em Comunicação. Acertei uma parceria com o engenheiro Antônio Mattos, que queria ser agricultor, e iniciamos o cultivo de alimentos de maneira agroecológica. Em fevereiro do ano passado, começamos a fornecer esses alimentos para amigos. O interesse das pessoas cresceu rapidamente e, em junho, resolvi dedicar-me totalmente ao negócio. Deixei a comunicação e virei agricultora. Hoje, cultivamos hortaliças, legumes e frutas e, semanalmente, fazemos entrega de cestas para clientes de São Paulo. Atendemos apenas a alguns bairros, como Vila Mariana, Itaim, Vila Olímpia e Brooklin”.

Repórter do Estadão na fase inicial da carreira, cobrindo, em especial, a indústria automotiva, Marli migrou nos anos 1990 para a comunicação corporativa, tendo passado por CDN e Máquina da Notícia, antes de ingressar na Telefônica | Vivo. O contato dela é marli.romanini@gmail.com.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *