Justiça do Panamá sequestra US$ 1 milhão em bens de grupo de comunicação para indenizar ex-presidente

Crédito: ABC (Espanha)

A Justiça do Panamá determinou o sequestro de bens equivalentes a US$ 1 milhão do grupo de comunicação Corporación La Prensa (Corprensa), que edita os jornais La Prensa e Mi Diario. O valor será revertido em indenizações para o ex-presidente Ernesto Pérez Balladares, que alegou ter sido vítima de uma “campanha de difamação” promovida pelos veículos.

Em 2011, os jornais publicaram reportagens sobre um suposto esquema de lavagem de dinheiro no governo Balladares, com documentos obtidos em investigação que indicavam benefícios a casas de apostas e possíveis irregularidades em uma conta bancária nas Bahamas. Os advogados do ex-presidente declararam que os jornais “nunca se retrataram da publicação, que era falsa“.

O ocorrido foi classificado como ameaça à liberdade de imprensa por diversas entidades e estudiosos defensores do jornalismo. Em nota, Diego Quijano, presidente da Corprensa, afirmou que “a ação judicial é um ataque direto à liberdade de imprensa e ao direito à informação, já que impede a continuidade operacional da empresa, uma vez que a decisão congela os fundos utilizados para cumprir com nossas obrigações contratuais e realizar o pagamento por bens e serviços e, sobretudo, o salário dos 24 funcionários da corporação”.

Mary Anastasia O’Grady, colunista do Wall Street Journal, escreveu que “se reportagens investigativas se tornaram crime no Panamá, a democracia está em perigo”.

Com informações do Poder360

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *