Jeduca abre inscrições para congresso de jornalismo de educação

A cobertura das eleições do ponto de vista da educação será o tema em destaque no 2º. Congresso Internacional de Jornalismo de Educação, dias 6 e 7 de agosto, no Colégio Rio Branco, em Higienópolis, São Paulo. As inscrições, que podem ser feitas pelo site, começaram na quarta-feira (4/7) e vão até 27 de julho.

Realizado pela Associação de Jornalistas de Educação (Jeduca), entidade criada em junho de 2016, o evento terá 28 atividades, incluindo mesas e oficinas, e vai dar ênfase ao debate sobre políticas públicas e às questões ligadas ao dia a dia do profissional que exerce o jornalismo. Durante o congresso, os participantes vão construir coletivamente uma pauta jornalística para abordar um contexto marcado por polêmicas, como a retirada das menções a gênero e sexualidade da Base Nacional Comum Curricular e a agenda do movimento Escola Sem Partido.

A abertura estará a cargo de Marcelo Beraba, editor da sucursal de Brasília do Estadão e um dos fundadores da Abraji. Já estão confirmadas, entre outras, as participações de Greg Toppo, presidente da EWA (Education Writers Association), entidade equivalente à Jeduca nos Estados Unidos; Sonia del Valle, do jornal mexicano La Reforma; Luciana Vazques, do argentino La Nación; Martin Carnoy e David Plank, professores da Universidade de Stanford, na Califórnia; Monica Weinberg, da revista Veja; André Luiz Costa, da Band; Caio Quero, da BBC Brasil; Daniel Mariani, da Folha de S.Paulo; Jéssica Welma, da Tribuna do Ceará; Renato Biazzi, da TV Globo.

A oficina sobre jornalismo de dados, um dos destaques na edição passada, terá a duração ampliada. Neste ano, a atividade será desenvolvida pela Escola de Dados, rede de atuação global que auxilia organizações sociais, jornais, agentes públicos e cidadãos a usar dados de forma inteligente para a resolução de problemas. O evento terá ainda uma oficina de fact-checking, ministrada pela Agência Lupa, com foco na cobertura de educação. Um dos objetivos é ensinar aos jornalistas técnicas para identificar fake news e imprecisões nos discursos de candidatos. Ambas as oficinas são exclusivas para jornalistas que produzem conteúdo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *