Hoje em Dia corta perto de 30 profissionais

Dois meses após ser vendido pela Iurd/Rede Record ao Grupo Bel, o jornal mineiro Hoje em Dia cortou perto de 30 profissionais da redação na semana passada.

Segundo o Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais, a justificativa seria redução de gastos. A entidade divulgou nota de repúdio à ação do jornal e acionou o Ministério do Trabalho solicitando a mediação no processo, que classificou de demissão em massa.

O corte surpreendeu por ter ocorrido logo após a chegada de novos diretor de Redação, Ricardo Galuppo, e editor-chefe, Chico Mendonça.

Embora a empresa não tenha retornado nossos contatos, o Portal dos Jornalistas conseguiu confirmar as saídas de Pérsio Fantini (chefe de Redação), Beth Barra (editora de Moda e do Programinha), Homero Lopes (editor de Informática), Jaqueline da Mata (repórter de Cultura), Carlos Ávila (editor de Cultura), Jefferson Delbrem (rádio-escuta), Franciele Xavier (repórter de Economia), Michelle Maia (repórter do Minas), Rosângela Guimarães (editora do Minas), os repórteres do portal Jean Peter, Álvaro Castro e Milson Veloso, além de Toninho Almada e Renato Cobbucci, da Fotografia, Mauro Alves (Esporte) e Humberto Ribeiro dos Santos (Política).

O Portal dos Jornalistas apurou que algum ajuste era esperado desde que o jornal mudou de mãos, mas não nesse nível, e que o corte deveria ter sido maior; entretanto, teria havido um acordo para que manter a situação inalterada até fevereiro, quando o jornal passará por uma reestruturação gráfica e editorial. Comenta-se que a proposta é transformar o Hoje em Dia em tabloide, com preço de R$ 0,25 para competir com o Super e o Aqui.