Convidado por Columbia, Ricardo Gandour licencia-se do Estadão em janeiro

Convite da Universidade é para que ele atue como pesquisador visitante e desenvolva estudos sobre os riscos que a fragmentação da imprensa representa para a democracia   Ricardo Gandour, diretor de Conteúdo do Grupo Estado, aceitou convite de Ernest Sotomayor, reitor de Student Affairs e diretor de Latin American Initiatives da Universidade de Columbia, e ficará em Nova York de 19/1 a 25/5/2016, no campus da instituição, como Visiting Research Fellow. Ali vai desenvolver projeto de pesquisa sobre os riscos da fragmentação da imprensa para a democracia, tema sobre o qual se vem debruçando há algum tempo. Nesse período, Cida Damasco (jornal e portal), João Fábio Caminoto (Agência Estado e Broadcast) e Roberto Gazzi (demais atividades e projetos editoriais do Grupo) responderão diretamente pelas respectivas áreas à Direção Geral. Gandour teve os primeiros contatos com a universidade aqui mesmo no Brasil, no Rio de Janeiro, em 2013, durante o seminário de inauguração do Global Center, escritório de representação da entidade no País, dirigido por Thomas Trebat. Na ocasião, conheceu e se aproximou de Lee Bollinger, presidente da instituição. Desde então, manteve contatos permanentes, tendo sido convidado a participar, no ano passado, de um dos seus núcleos de pesquisa. O convite formal para o Fellow chegou no primeiro semestre deste ano e a autorização para licenciar-se foi negociada diretamente com o presidente executivo do Grupo Estado Francisco Mesquita, ele próprio com passagem por Columbia. Com bolsa de estudos da Fundação Lemann e apoio da ESPM, com a qual vai colaborar no Mestrado em Jornalismo, prometido para 2016, Gandour muda-se com a esposa e filhos, numa experiência familiar coletiva de intercâmbio. Ele terá pleno acesso às bibliotecas e ferramentas de pesquisa, será convidado a participar de workshops, simpósios, conferências e outros programas, tanto da universidade quanto de sua Escola de Jornalismo, além de dispor de um espaço com telefone, assistente e computador. A ideia é que participe da vida da escola, se relacione com outros estudantes, realize uma pesquisa independente e assista a aulas específicas. Segundo Sotomayor, “ele será convidado especialmente a coordenar suas atividades com as de outros membros da faculdade, principalmente do Tow Center para Jornalismo Digital e do Brown Institute para Inovação na Mídia”. Eventualmente, poderá ter a oportunidade de palestrar em programas organizados pela Escola de Jornalismo nos quais tenha interesse e expertise. Gandour também atuará para intensificar os laços entre Columbia e o jornalismo brasileiro e particularmente o Estadão – Sotomayor vem ao Brasil no final deste mês e, entre outras atividades, falará aos alunos do Curso Estado de Jornalismo e fará uma palestra na ESPM.