Repórteres recebem ameaças após reportagem sobre Michelle Bolsonaro

Após a publicação da reportagem O drama de Michelle: avó traficante e mãe acusada de falsificação, o repórter Nonato Viegas, da Veja, passou a ser alvo de ameaças e ofensas em suas redes sociais. Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, insatisfeitos com o conteúdo da reportagem, expõem a imagem de Viegas e de sua família com comentários homofóbicos. Alguns enviaram ameaças por meio de mensagens privadas e comentários em fotos.

É a segunda vez que o repórter é alvo de homofobia e ameaças em suas redes após a publicação de uma reportagem sobre a família Bolsonaro. Em 2018, ainda no período eleitoral, Viegas relatou agressões verbais e homofobia após a publicação da reportagem O outro Bolsonaro.

No Facebook, a página Levanta Brasil publicou a imagem de Viegas com os dizeres em letras maiúsculas “esse vagabundo militantes que estao expondo a vida imtima da primeira dama e todos que cercam o governo bolsonaro sem carater e sem ideal eles atacam em assuntos que nao tem maior importancia e transforma em mentiras e ofensas covardia desse bandido da midia vamos dexa lo famoso” (sic).

A postagem tinha mais de 12 mil compartilhamentos até a publicação desta nota. Hugo Marques, que também assina a reportagem, e Thiago Bronzatto, editor da Veja, também tiveram as imagens divulgadas na página.

(Com informações da Abraji)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *