Notícia falsa agora é briga de gente grande

Google e Facebook declararam guerra aos sites que difundem notícias falsas. Rosa Jiménez Cano, correspondente de El País no Vale do Silício, conta que o buscador e a rede social vão impedir que esses sites se beneficiem dos seus serviços de publicidade. As notícias falsas, portanto, continuarão aparecendo nas buscas e poderão ser compartilhadas, mas não poderão obter anúncios das duas empresas, o que pode significar sua asfixia econômica. Elas não especificaram como identificarão os sites mentirosos contra o quais aplicarão essas medidas. Em sua matéria, Rosa comenta ainda que o esforço das corporações em tomarem essa decisão está ligado à acusação de que o Facebook influenciou a campanha das eleições presidenciais dos Estados Unidos com a difusão de informações falsas, que, no final, teriam favorecido Donald Trump. Saiba mais.