Lauro Jardim deixa Veja e vai para O Globo

Lauro Jardim assina sua última coluna Radar, na revista Veja, na edição que circula em 26 de setembro. Diferentemente de muitos que tiram um ano sabático, passa apenas uma semana de transição, começando em 1º/10 em O Globo.

“Vou fazer coisa parecida com o que faço aqui: um blog no site do Globo e, aos domingos, uma coluna de meia página no primeiro caderno. Espero continuar a fazer, com prazer, o que tenho feito nos últimos anos”, afirma.

Lauro tem 20 anos de Editora Abril, contando o período em Exame. São mais de 17 anos de Veja, dez deles como chefe da sucursal Rio, e 15 acumulando a coluna Radar. Não é a primeira vez que O Globo lhe faz uma proposta. Na última, no final do ano passado, o colunista preferiu permanecer onde estava. E explica por que agora mudou de ideia: “Tudo o que tenho hoje de visibilidade e prestígio profissional devo ao tempo de Abril/Veja. Esses anos de aprendizado me moldaram, essa casa foi uma escola maravilhosa. Mas, depois de 20 anos, era hora de fazer um balanço”. E conclui: “Uma das coisas mais importantes que eu carrego é a liberdade total que a Abril, e os diretores de Redação, me deram para escrever o Radar. Nunca houve qualquer tipo de restrição para exercer minha função de colunista”.

Ele leva para O Globo seu fiel escudeiro Guilherme Amado, apoio em Brasília. Na Veja, como comunicou sua decisão ao diretor Eurípedes Alcântara apenas em 14/9, ainda não tem substituto definido. O Globo anunciou a nova aquisição editorial na coluna de Ancelmo Gois desta 3ª.feira (15/9). É sabido que a coluna do Ancelmo é o espaço com mais alto índice de leitura do jornal e, portanto, em termos comerciais, o mais caro deles. Vamos acompanhar a concorrência interna.