Justiça condena Eduardo Bolsonaro a indenizar Patrícia Campos Mello por danos morais

O juiz Luiz Gustavo Esteves, da 11ª Vara Cível de São Paulo, condenou o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL) a pagar uma indenização de R$ 30 mil por danos morais à repórter da Folha de S.Paulo Patrícia Campos Mello. Determinou também o pagamento de custas processuais e honorários advocatícios no valor de 15% da condenação. Cabe recurso da decisão.

Em maio do ano passado, Eduardo Bolsonaro afirmou em live que Patrícia “tentava seduzir” fontes para obter informações que fossem prejudiciais ao presidente Jair Bolsonaro. A transmissão foi ao ar no canal do YouTube Terça Livre TV. Após o ataque, a repórter da Folha acionou a Justiça.

O deputado referia-se a Hans River, ex-funcionário de uma agência de disparos de mensagens em massa, que mentiu e insultou Patrícia em uma sessão da CPMI das Fake News, no Congresso, em fevereiro do ano passado. Ele foi uma das fontes de uma reportagem de Patrícia que revelou uso fraudulento de nomes e CPFs para disparar mensagens em benefício de políticos.

Na sentença, Esteves afirmou que Eduardo Bolsonaro, “ocupando cargo tal importante no cenário nacional – sendo o deputado mais votado na história do País, conforme declarado na contestação – e sendo filho do atual presidente da República, por óbvio, deve ter maior cautela nas suas manifestações, o que se espera de todos aqueles com algum senso de responsabilidade para com a nação”.

Workshop Mega Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *