Cristiane Ramalho

Cristiane Ramalho

Cristiane Ramalho formou-se em Jornalismo na UERJ e é mestre em Relações Internacionais pela Universidade de Birmingham (UK). Em Berlim, onde vive desde 2006, é correspondente da GloboNews e da Rádio França Internacional. No seu livro Notícias da Favela (Aeroplano/2007), a jornalista relata os bastidores da cobertura jornalística nas favelas cariocas.

No Brasil, Cristiane passou pelas redações do Jornal do Brasil e Folha de São Paulo, e das revistas Manchete e Istoé, com experiência nas editorias de cidades, política, comportamento, cultura e meio ambiente.

Em mais de uma década na Alemanha, já cobriu para a GloboNews um grande ataque terrorista (mercado de Natal, em Berlim), duas crises (do euro e dos refugiados), três eleições gerais, e visitas presidenciais como as de Luiz Inácio Lula da Silva, Barack Obama e Emmanuel Macron.

Desde 2016, integra o grupo pioneiro de correspondentes da emissora que passou a fazer entradas externas ao vivo com iPhones – o que aumentou a mobilidade dos repórteres. Em reportagens gravadas ou ao vivo, Cristiane cobre temas da atualidade na Alemanha/Europa para os telejornais e programas do canal, como Estúdio i, Cidades&Soluções, Sem Fronteiras e GloboNews Internacional.

Em Berlim, colaborou ainda com o Jornal Nacional, SporTV, Observatório da Imprensa (de Alberto Dines, na TV Brasil), revistas Isto É, Época e Serafina (FSP), e com o site ambiental O Eco.

Desde 2011, cobre regularmente o Festival de Cinema de Berlim (Berlinale) para o Canal Brasil (GLOBOSAT). Para a TV alemã Deutsche Welle, além de reportagens, fez participação ao vivo comentando as eleições no Brasil (2018).

Seu livro Notícias da Favela foi escrito a partir de histórias que Cristiane vivenciou como redatora e editora-chefe do Portal Viva Favela (2001-2005), onde coordenava uma equipe de 25 jornalistas e ‘correspondentes’ das comunidades.

Projeto de inclusão digital e social da ONG Viva Rio, o Portal ganhou o prêmio Vladimir Herzog de Direitos Humanos pelo conjunto da obra (Menção Honrosa), e foi selecionado para a disputa do Prêmio Esso de Melhor Contribuição à Imprensa. Ganhou ainda os prêmios International Wireless Communication Association (2001); Telemar de Inclusão Digital (2004); e Documentary Photography Distribution Grant, do Open Society Institute (NY).

No Rio, Cristiane fez parte ainda da equipe da pioneira revista eletrônica NO. (Notícia & Opinião), criada em 2000 por profissionais como Marcos Sá Corrêa, Flavio Pinheiro, Ancelmo Gois e Kiko Brito.

A jornalista começou sua carreira na Revista Manchete, onde foi repórter especial e chefe de reportagem. Sua primeira missão, no início dos anos 90, foi cobrir a tensão no Acre após o assassinato do ambientalista e seringueiro Chico Mendes.

Ao longo de dois anos e meio, Cristiane circulou por vários estados da região amazônica para uma série de reportagens sobre a Amazônia Legal. Fez ainda matérias especiais no Parque Nacional do Xingu, no Pantanal e na Antártica.

Pouco antes de mudar-se para a Alemanha, no início de 2006, fez sua primeira incursão no universo do audiovisual, como produtora do documentário O outro lado do Morro, concebido pelo diretor inglês Donald Hyams e filmado em duas favelas cariocas – Morro do Chapéu Mangueira e Babilônia, na zona sul do Rio.

 

Também formada em Relações Públicas pela UERJ, Cristiane integrou o restrito grupo de alunos que lutou – com sucesso – pela criação da faculdade de jornalismo da UERJ, que formou sua primeira turma em 1988.

 

 

Linkedin: www.linkedin.com/in/cristiane-ramalho-a906a135

 

Twitter: @CrisRamalhoB

 

Instagram: cris_ramalho_berlim

 

You Tube: https://www.youtube.com/channel/UC_bsCb_0-usiNcsmqs-b_9g/videos?view_as=subscriber

 

Site pessoal: http://cristianeramalho.com.br/

 

 

Atualizado em Setembro/2019 – Portal dos Jornalistas