Jornalismo brasileiro sofreu 11 mil ataques diários nas redes sociais em 2019, diz Abert

A Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) divulgou em 11/3 seu relatório anual sobre Violações à Liberdade de Expressão. O estudo mostrou que, em 2019, a imprensa brasileira sofreu cerca de 11 mil ataques diários nas redes sociais, o equivalente a sete ataques por minuto. 

O número de casos de violência contra jornalistas diminuiu aproximadamente 51% em relação a 2018: foram 58 casos, envolvendo 78 profissionais. Outro dado relevante foi o aumento de 15% em decisões judiciais de censura ao jornalismo, algo que, segundo Paulo Tonet Camargo, presidente da entidade, “contraria o entendimento do Supremo Tribunal Federal contrário à censura prévia na publicação de reportagens. A imprensa não é a favor ou contra nada. A imprensa traz os fatos, sejam eles bons ou maus”.

Tonet Camargo comentou que os dados obtidos “revelam uma incompreensão com o papel do jornalismo. Nunca o jornalismo profissional foi tão importante e tão relevante para a sociedade brasileira e mundial”.

Esta foi a primeira vez que a entidade incluiu ataques virtuais na pesquisa. No ano passado, cerca de quatro milhões de posts nas redes sociais eram negativos e direcionados à imprensa, desmerecendo-a, com direito a xingamentos e palavras de baixo escalão.

Confira a pesquisa completa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *