O governo Chinês determinou o uso de uma “linguagem patriótica” na rede pública Teledifusão de Macau (TDM), com o objetivo de expor orgulho e o amor a Macau. A medida causou revolta entre os profissionais do veículo, e diversas entidades consideraram que a liberdade de imprensa está em jogo no País.

As determinações levantam também uma questão jurídica. O Ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal, Augusto Santos Silva, exigiu “o respeito pela Declaração Conjunta”. Vale lembrar que Macau é uma ex-colônia portuguesa. E a Lei Básica de Macau determina, entre outros, a liberdade de imprensa no país.

Entenda o caso em MediaTalks by J&Cia.

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments