Governo Britânico abre investigação contra Google Privacy Sandbox

Crédito: Brett Jordan/Unsplash

Em um movimento importante para determinar o futuro dos cookies de terceiros, com implicações para as empresas jornalísticas, o órgão de controle de concorrência britânico anunciou na manhã desta sexta-feira (8/1) em Londres a abertura de uma investigação contra o Google Private Sandbox, pacote de soluções anunciado pela empresa para ser implantado gradativamente até 2022.

A Competition Markets Authority (CMA) atendeu ao pedido feito há dois meses pela organização Marketers for Open Web (MOW), formada por empresas jornalísticas e de tecnologia. Em seu estudo que deu origem à nova legislação para as plataformas digitais anunciada em dezembro, a CMA destacou o risco de o projeto do Google minar a capacidade dos editores de gerar receita e afetar a concorrência em publicidade digital, consolidando o poder de mercado do gigante digital.

Andrea Coscelli, CEO da CMA, destacou também questões sobre privacidade nas redes: “Como o CMA descobriu em seu recente estudo de mercado, as propostas do Privacy Sandbox do Google têm impacto significativo sobre editoras e sobre o mercado de publicidade digital, mas também há questões de privacidade a serem consideradas, razão pela qual continuaremos a trabalhar em conjunto com o Information Commissioner’s Office (IOC) à medida que avançamos nesta investigação, ao mesmo tempo em que nos envolvemos diretamente com o Google e outros participantes do mercado sobre nossas preocupações”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *