Domingos Meirelles assume presidência da ABI

Posse solene será na próxima 2ª.feira (1º/12), no Teatro Ginástico, no Rio de Janeiro, às 17 horas A nova diretoria da ABI, eleita em setembro para o mandato que se estende até 2016, foi formalmente empossada na tarde desta 2ª.feira (24/11), em diplomação realizada na sede da entidade, no Edifício ABI, no Rio de Janeiro. Domingos Meirelles é o novo presidente e terá a companhia na diretoria executiva de Paulo Jerônimo de Sousa, o Pajê (vice-presidente), Orpheu Santos Salles (diretor Administrativo), Ana Maria Costábille (diretora Econômico-financeira), Jesus Chediak (diretor Cultural), Arcírio Gouvêa (diretor de Assistência Social) e Eduardo Ribeiro (diretor de Jornalismo). Na mesma ocasião, com a presença e aprovação de mais de 1/3 dos conselheiros, Joseti Marques, atual ouvidora da EBC e diretora de Jornalismo da gestão que se encerrou, foi eleita presidente do Conselho Deliberativo. Em seu pronunciamento, Domingos reafirmou o compromisso de trabalhar pelo resgate do prestígio e do patrimônio da entidade e de pôr fim, na instituição, à fase dos conchavos e das indicações políticas para seus diversos núcleos, iniciando-se o ciclo da meritocracia. E Joseti disse que só aceitou o desafio por acreditar ser possível recolocar a ABI no protagonismo da vida institucional do País e, particularmente, do jornalismo público, não com o objetivo de uma confrontação com o jornalismo privado, mas com a preocupação de lutar por um jornalismo a serviço da sociedade. Pela primeira vez na história da instituição conselheiros e diretores foram diplomados, gesto que busca engrandecer e dignificar a atuação desses profissionais, como esclareceu Domingos. Entre as propostas da nova diretoria estão a criação de um Fórum de Políticas Públicas, a valorização e a recuperação do patrimônio institucional, organização de cursos livres de capacitação para profissionais de imprensa e a modernização da gestão. Desagravo ao deputado Protógenes Queiroz Um dos momentos de maior emoção da cerimônia foi o desagravo e a enfática defesa feita pelo conselheiro Geraldo Pereira ao deputado federal pelo PCdoB Protógenes Queiroz, recentemente condenado pelo STF à perda do mandato, prisão (que deverá ser substituída por prestação de serviços à comunidade), multa pecuniária e perda dos direitos políticos por oito anos. Presente à posse, Protógenes, ao tomar a palavra, disse estar sendo condenado por ter levado à cadeia três dos maiores criminosos de colarinho branco desse País: o banqueiro Daniel Dantas, o especulador Nagi Nahas e o ex-prefeito Celso Pitta, na chamada Operação Satiagraha. Sem conseguir constituir provas documentais contra ele, o STF, segundo explicou Protógenes, autorizou uma das mais graves violações aos direitos individuais e constitucionais de uma sociedade: a quebra do sigilo das fontes de informação. Autorizada pelo Judiciário, a Polícia Federal quebrou o sigilo de 50 telefones da própria Polícia Federal e outros 50 telefones de jornalistas que cobriram a operação. Do cruzamento dessas informações nasceu a acusação formal contra ele, de quebra do sigilo funcional por vazar informações para a imprensa. O detalhe, ainda segundo suas explicações, é que dos telefones da PF violados nenhum era de seu uso pessoal. Ao finalizar, enfatizou: “O que está acontecendo comigo diz diretamente a vocês e coloca em risco a própria democracia brasileira. Assim como quebraram o sigilo telefônico de 50 jornalistas para me atingirem, poderão fazer o mesmo para atingir qualquer pessoa, em qualquer situação. E o pior: a própria imprensa brasileira silenciou sobre a quebra do sigilo de seus próprios jornalistas, uma coisa inimaginável e que em países como os EUA provocariam inclusive a queda de seus principais mandatários”. (Continua na pág. 3)   Nova diretoria da ABI  Posse solene será no dia 1° de dezembro q A posse solene da nova diretoria da ABI está marcada para a próxima 2ª.feira (1°/12), no Teatro Ginástico (av. Graça Aranha, 187, Centro, Rio de Janeiro), com a presença confirmada do governador Pezão e outras autoridades e convidados. Além da diretoria executiva, tomaram posse os seguintes conselheiros: Conselho Consultivo: Alberto Dines, Audálio Dantas, Ferreira Gullar, Juca Kfouri, Cícero Sandroni, Hélio Fernandes e Ziraldo. Conselho Fiscal: Arnaldo César Ricci Jacob, Jorge Ribeiro, Lindolfo Machado, Luiz Carlos Chesther de Oliveira, Geraldo Pereira dos Santos, Rosângela Amorim e Paulo Roberto Gravina. Conselho Deliberativo (efetivos) 2013/2016: Aziz Ahmed, Flávio Tavares, Jesus Antunes, Lima de Amorim, Bernardo Cabral, Jorge de Miranda Jordão, Sérgio Gomes (Serjão), Andrei Bastos, Paulo Gomes Neto, Austrégesilo de Athayde Filho, Ralph Lichote, Silvestre Gorgulho, Elio Maccaferri, Antônio José Ferreira Carvalho e Udson da Silva de Oliveira. Conselho Deliberativo (efetivos) 2014-2017: Ricardo Kotscho, Milton Coelho da Graça, Anna Lee, Joseti Marques, Moura Reis, Tarcísio Baltar, Nivaldo Pereira, Carlos Chaparro, Luthero Maynard, Daniel Mazola, Amiccucci Gallo, Oswaldo Augusto Leitão, Siro Darlan, Jeronimo do Espírito Santo e Fábio Costa Pinto. Conselho Deliberativo (suplentes) 2013/2016: Adalberto Diniz, Adilson Ribeiro, Carlos Alberto da Rocha Carvalho, Carlos Di Paola, Terezinha Santos, João Luiz Dória, Maurício Max, JL Costa Pereira, Luarlindo Ernesto, Marcia Guimarães, Carlos Newton, Moysés Chernichiarro Corrêa, Raul Silvestre, Reinaldo Leal e Wilson Alves Cordeiro. Conselho Deliberativo (suplentes) 2014/2017: Lourival Marques Bogea, Petrônio Souza Gonçalves, Elisabete Burlamarqui, Ilma Martins da Silva, Vilson Romero, Bonifácio Rodrigues de Mattos (Ikenga), Claudinéia Lage, JB Serra e Gurgel, José Carlos Machado, Jayme Gama, Érika Branco, Luiz Wanderley da Silva, Roberto Martins, Tiago Santos Salles e Wilson Carvalho.