Cida Damasco deixa o Estadão, mas será colunista e blogueira do jornal

A editora-chefe Cida Damasco está de saída do Estadão, após quase 15 anos do que ela própria chama de sua “terceira encarnação pelas bandas do Limão”, em alusão ao bairro da capital paulista onde fica o jornal. Em comunicado à Redação, o diretor de Jornalismo João Caminoto informa que a vaga será extinta e que assumirá parte das funções, também redistribuídas pelos editores executivos que a ele se reportam. Além do aspecto econômico, que sempre pesa numa decisão dessas, o jornal, sob a direção de Caminoto, vai progressivamente alterando o perfil de seu estafe editorial. Semanas atrás saiu Roberto Gazzi, diretor adjunto que havia tido participação essencial nas transformações da plataforma em papel e digital do Estadão. Outra mudança importante foi a transferência de Fernando Paulino, que deixou de ser editor executivo para assumir Esportes. No bojo das atuais mudanças, outra levou Felipe Araújo a deixar a TV Estadão, cuja gestão passou para o editor executivo Luís Fernando Bovo, que já respondia pelas rádios Eldorado e Estadão e pelo portal. Não se deve esquecer, por fim, que agora em maio encerra-se a licença do ex-diretor de Redação Ricardo Gandour, que está passando uma temporada como pesquisador visitante na Universidade de Columbia, em Nova York, com previsão de retornar em junho, em novas e ampliadas funções, como assinalou a empresa em comunicado quando ele se afastou. Em post no facebook, na noite dessa terça-feira (24/5), Cida Damasco confirmou a saída lembrando que foram quase 15 anos no jornal, a maior parte na Economia e mais recentemente como editora-chefe das versões impressa e digital: “Foram quase 15 anos que valeram por pelo menos o dobro. Cheguei aqui pouco antes da derrubada das Torres Gêmeas e, de lá para cá, vi e vivi muito de tudo. Muitas transformações e muitas turbulências, principalmente na nossa profissão. Mas o essencial nesse tempo todo foi a convivência e o companheirismo da turma da redação, sempre empenhada em fazer o melhor produto possível. E como é difícil cumprir esse objetivo! Daqui a um mês, mais ou menos, devo estrear uma coluna e um blog de Economia no Estadão. Uma volta aos velhos tempos e uma entrada nos novos tempos. Lá vou eu”. Ainda por lá, na semana passada saiu Felipe Mortari, do Turismo, e Gilberto Amêndola, que estava em Política, cobre as férias de Vitor Hugo Brandalise no Aliás.