18.2 C
Nova Iorque
segunda-feira, junho 17, 2024

Buy now

Alberto Villas lança Pequeno dicionário brasileiro da língua morta

Alberto Villas (ex-TV Globo e SBT) autografa nesta 2ª.feira (2/4) Pequeno dicionário brasileiro da língua morta (Globo Livros), composto de minicrônicas na forma de verbetes, de A a Z. Segundo Villas, ?há só palavras que sumiram do mapa: beócio, garrucha, pinguço, sarongue e por aí vai?. Ele exemplifica com o verbete balaio grande: ?Bunda grande. Zélia Gattai escreveu livros maravilhosos, quase diários de uma vida inteira que passou ao lado de Jorge Amado. Ela gostava de contar suas viagens pelo mundo com o escritor baiano e foi numa delas que, desconfiada que Jorge estivesse meio caidinho por uma moça, refletiu bem e chegou à conclusão de que não deveria ser verdade ?porque Jorge gostava mesmo era de mulher de balaio grande?. Mulher de balaio grande era mulher de bunda grande?. Outra palavra que o livro destaca é ?babado?, que seria o equivalente da expressão que se fala hoje ?qual é a boa??. ?Babado? tanto podia designar fofoca como novidade. ?O babado corria de boca em boca, cada um dando sua opinião, se espantando ou criticando. Não tinha babado que passasse em branco?, diz Villas no livro. Ele conta que a obra faz parte de uma série que vem recuperando costumes, língua e comportamento do Brasil: ?A ideia desse livro surgiu de uma conversa com Joaquim Ferreira dos Santos, colunista de O Globo, que contou que disse um dia em casa: ?Xiii, a radiola escangalhou?. Os jovens que estavam perto perguntaram: ?Quê??. Não sabiam nem o que era radiola, nem escangalhou. Então pensei que alguém podia recuperar essas palavras que estão morrendo, senão elas morrerão de vez e ninguém vai se lembrar delas nunca mais?. Max Gehringer, que assina uma das orelhas do livro, diz que ?o que o Villas fez foi garimpar palavras por puro deleite, como quem encontra um empoeirado disco de vinil da Jovem Guarda (?Meu Broto?, com Teddy Milton) e aí embarca numa nostálgica viagem no tempo?. Mineiro de Belo Horizonte, Villas também é autor de O mundo acabou! (2006), Afinal, o que viemos fazer em Paris? (2007), Admirável mundo velho! (2009) e Onde foi parar o nosso tempo? (2010), todos pela Editora Globo.   SERVIÇO Lançamento do livro Pequeno dicionário brasileiro da língua morta, de Alberto Villas Data: 2 de abril (2ª.feira) Horário: 19 horas Local: na Livraria Cultura do Conjunto Nacional (av. Paulista, 2.073) Editora: Globo Páginas: 304  Preço: R$ 39,90Leia mais:Pequeno dicionário brasileiro da língua morta é o novo livro de Villas

Related Articles

22,043FãsCurtir
3,912SeguidoresSeguir
21,800InscritosInscrever

Últimas notícias

pt_BRPortuguese