Abril adota novo modelo organizacional (atualização)

Com a mudança, deixam a empresa 20 executivos e profissionais das áreas Editorial, de Publicidade e de Marketing A Abril deu mais detalhes sobre novo modelo organizacional que anunciou nesta 2ª.feira (25/8). Com a mudança, além dos diretores-superintendentes Thaís Chede (UN Veja), Cláudia Vassallo (UN Exame), Helena Bagnoli (UN Segmentadas) e Fernando Costa (Assinaturas), e do presidente da Casa Cor Ângelo Derenze, saíram também, da área editorial, Claudia Giudice, Danieli Mastropietro, Guilherme Werneck e Sérgio Zális; na área de Publicidade, deixam a Abril os diretores Ana Paula Teixeira, Márcia Soter, Marcos Gomez, Renato Cagno, Robson Monte e Sérgio Amaral; e na de Marketing saem os diretores Christiane Ruegg, Claudia Furini, Louise Faleiros, Paulo Camossa e Viviane Palladino. A empresa também especificou os nomes dos responsáveis pelos títulos de cada uma das novas Unidades de Negócios: •           UN Notícias e Negócios – Reúne as editorias Veja (Veja, Veja.com e Veja Cidades), comandada por Eurípedes Alcântara; Negócios (Exame, PME, Você S.A. e Info), sob a direção de André Lahoz, que permanece como diretor de Redação de Exame; e Brasil Post, liderada por Ricardo Anderáos. O diretor-superintendente da unidade é Rogério Gabriel Comprido, o Gabi. Na direção do Marketing e da Publicidade estão, respectivamente, Simone Sousa e Selma Souto, ambas retornando à Abril. O editorial de Veja e de Exame continua sob a gestão do presidente da Abril Mídia Fábio C. Barbosa e do Conselho Editorial, formado por Victor Civita Neto (presidente), Thomaz Souto Corrêa (vice-presidente), Fábio Barbosa, José Roberto Guzzo e Elda Müller. Alecsandra Zapparoli segue se reportando a Eurípedes Alcântara na direção da Redação de Veja São Paulo e passa a responder por Veja Cidades. José Eduardo Costa assume a direção de Redação da Você S.A.. •           UN Mulher e Celebridades – Paula Mageste é a diretora-superintendente desta unidade, que é composta de duas editorias: Mulher (Claudia, Capricho, Elle, Estilo, MdeMulher e Nova), dirigida pela própria Paula; e Celebridades (AnaMaria, Contigo e Tititi), sob o comando de Patrícia Hargreaves, que assume, ainda, a direção de Redação de Contigo. À frente do Marketing está Lilian Dutra e da Publicidade, Virgínia Any – ambas também de volta à Abril. Mônica Kato assume a Redação de Claudia e Juliana De Mari, a Redação de Nova. •           UN Homem & Fitness – Dulce Pickersgill é a diretora-superintendente. Agrupa Disney (Sérgio Figueiredo); as marcas Superinteressante e Mundo Estranho (ambas com Denis Russo Burgierman); Guia do Estudante e Almanaque Abril, com Fábio Volpe; Quatro Rodas (Sérgio Gwercman); VIP (Airton Seligman); Viagem e Turismo, Guia Quatro Rodas e National Geographic, sob gestão de Angélica Santa Cruz; Saúde (Lúcia Helena); e Boa Forma (Angélica Banhara). Sérgio Xavier (diretor de Men’s Health e Playboy) passa a ser responsável, também, por Placar e Runner’s World (ambas com Maurício Barros como diretor de Redação), além de Women’s Health (Giuliana Cury). Em Marketing, Dulce contará com Carol Catto e, em Publicidade, com Alex Foronda. •           UN Arquitetura e Design – Lívia Pedreira é a superintendente. Nessa unidade, além de Arquitetura Construção/Casa Claudia (Alexandre Ferreira), está também a Casa Cor, que passa a ser dirigida pela própria Lívia. Liderando o Marketing de AC/Casa Claudia está Cinthia Obrecht e no Marketing de Casa Cor, Cristina Ferraz. A responsável por eventos da unidade é Shirley Nakasone. Tiago Afonso responde pela Publicidade e Pedro Ariel dirige a área de Relacionamento. As novas áreas de suporte e seus respectivos diretores são: Diretoria de Marketing Corporativo – Ricardo Packness (que estava com Caldini no Valor Econômico), Diretoria de Publicidade Corporativa – Ivanilda Gadioli (idem), Assinaturas – Dimas Mietto, que substitui Fernando Costa e passa a responder também pelos títulos que estão migrando para a Editora Caras; Mobilidade (plataformas móveis) – Sandra Carvalho; e Apoio Editorial – a ser definido. Segundo o presidente da Editora Abril, quatro premissas nortearam as atuais mudanças: Foco – nas UN’s, marcas agrupadas por segmento e com equipes de Marketing e Vendas dedicadas; Simplificação – de seis para quatro níveis hierárquicos; Agilidade – rápidas decisões e respostas ao mercado; e Autonomia/Responsabilidade – protagonismo com resultados. Em artigo que publicou no seu Diário do Centro do Mundo na própria 2ª.feira, Paulo Nogueira, que por anos ocupou as altas postos na Abril, afirma não se surpreender com o que classificou de “derramamento de sangue” na empresa, pois, segundo ele, a situação do mercado de revistas é dramática. Para ele, o que chama a atenção é o fato de, pela primeira vez, a redação de Veja vai responder a alguém que não é um Civita. E diz que duas coisas são previsíveis sob o comando de Fábio Barbosa: um forte ajuste nas despesas da revista, “que virtualmente passou ao largo das demissões ocorridas nos demais títulos da Abril”; e a mudança em sua linha editorial, “pois ao longo de sua carreira caracterizou-se por posições muito mais progressistas – ou menos radicais no campo da direita – do que o que se lê na Veja”. Uma fonte consultada por J&Cia, com muitos anos de trânsito na cúpula da Abril, também usa a expressão “banho de sangue” e alerta para fato de as demissões desta 2ª.feira terem atingido principalmente executivos com mais de duas dezenas de anos de casa nas áreas editorial, de publicidade e marketing, uma perda de conhecimento de mercado que pode vir a ser irreparável para a empresa. E classifica de “divisora de águas” a morte de Roberto Civita, em maio do ano passado: “Até lá, a Abril era uma; depois, passou a ser outra. E essa outra se consolida com as decisões de agora. O último ano foi particularmente difícil para os executivos, por causa das exigências de cortes de despesas e demissões. Torço para que dê certo, mas não parece que vá melhorar”.