Veículos jornalísticos digitais lançaram oficialmente nesta segunda-feira (7/6) a Associação de Jornalismo Digital (Ajor), que já reúne 30 organizações de todo o País. A fundação acontece num momento de transformação da forma como o jornalismo é produzido e consumido no Brasil e no mundo.

Em comemoração ao lançamento, o conselho da Ajor vai realizar uma live em 10/6, às 19h, com a participação do professor Rosental Calmon Alves, diretor do Knight Center for Journalism in the Americas. Rosental, que contribuiu para a articulação que levou à formação da associação, vai conduzir uma conversa com os representantes.

Assembleia de fundação Ajor. Foto: Divulgação
Assembleia de fundação Ajor. Foto: Divulgação

Natalia Viana, diretora executiva da Agência Pública de Jornalismo Investigativo, é a primeira presidente da Ajor. Ela diz que, em sua gestão, priorizará a consolidação das mudanças pelas quais passou o jornalismo no Brasil: “Os veículos digitais estão há alguns anos liderando a inovação no jornalismo brasileiro. A associação vem para fortalecer esse cenário e, portanto, melhorar o nosso jornalismo como um todo em um momento em que ele enfrenta sérios desafios”.

O principal objetivo da Ajor é o fortalecimento do jornalismo brasileiro e, para isso, organiza suas atividades em três eixos de atuação: a profissionalização e fortalecimento das associadas (orientações sobre melhores práticas e construção de parcerias para formação), a defesa do jornalismo e da democracia (monitoramento de decisões do poder público, criação de ferramentas de defesa legal e organização de eventos) e a promoção de diversidade. Mais de 20 das 30 organizações fundadoras têm mulheres e pessoas negras em posição de liderança.

A partir de julho, a Ajor realizará conversas abertas via Facebook Live, Linkedin e canal do YouTube com um/a convidado/a, que compartilhará o processo de construção de um conteúdo ou produto que seja um case de sucesso do jornalismo digital brasileiro.

Já com planos para o ano que vem, o conselho da associação planeja a realização da 3ª edição do Festival 3i no início de 2022, evento pioneiro no continente voltado para a inovação e empreendedorismo, questões essenciais para esta nova geração do jornalismo digital.

As 30 organizações que fundaram a Ajor são uma pequena amostra da diversidade dos novos veículos de mídia do País. Há associadas de todas as regiões, com diferentes modelos de negócio e tipos de produção de conteúdo. Entre elas estão organizações como Agência Pública, Congresso em Foco, Meio, Nexo, Repórter Brasil e Jota.

Natalia Viana diz que o jornalismo digital brasileiro está em uma fase vibrante e, “por isso, já lançamos a Ajor com o desafio de ampliar o número de associadas, buscando representatividade dos quatro cantos do País”.

E mais:

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments