Saúde mental é um dos principais problemas de profissionais de imprensa durante a pandemia, diz estudo

O Centro Internacional para Jornalistas, em parceira com o Centro de Incentivo para o Jornalismo Digital e a Universidade Columbia, publicou um relatório sobre os impactos da pandemia de coronavírus em profissionais de imprensa. Cerca de 70% dos entrevistados disseram que sua saúde mental foi afetada.

Mais de 80% dos participantes tiveram alguma reação emocional negativa durante o trabalho. Além disso, quase um terço não recebeu equipamento de proteção para cobertura externa durante a primeira onda da pandemia.

Outro ponto negativo que o estudo apontou foi a desinformação. Para 46% dos profissionais ouvidos, políticos e outras autoridades são a principal fonte de fake news. Cerca de 81% dos participantes afirmaram deparar-se com notícias falsas ao menos uma vez por semana. Além disso, quase metade afirmou que suas fontes expressaram medo de retaliação por falar com profissionais de imprensa durante a pandemia.

O estudo levou em conta respostas de 1.400 jornalistas falantes de inglês em 125 países. O projeto, que tem duração de um ano, vai divulgar outros relatórios nos próximos meses com base em pesquisas em seis outras línguas. Interessados podem colaborar com a pesquisa e obter mais informações pelo e-mail pandemicproject@icfj.org. Leia o relatório na íntegra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *