+Admirados: em tarde de gala, a alegria do reconhecimento

A imprensa de economia, negócios e finanças viveu, na tarde de 25 de novembro, um momento de gala. Reunidos num almoço no Hotel Renaissence, em São Paulo, sob a batuta de Jornalistas&Cia e deste Portal dos Jornalistas, os +Admirados da imprensa especializada combinaram a alegria do reconhecimento com o calor dos aplausos, harmonizado sob uma grande dose de emoção.

A premiação, conduzida por Fátima Turci, mesclou profissionais e fontes de informação, experiência e juventude, celebração e reflexão, emoção e razão. Tudo tendo como pano de fundo a valorização do jornalismo de qualidade e a defesa da democracia e das liberdades de imprensa e de expressão, como bem expressou Eduardo Ribeiro, diretor de Jornalistas&Cia e deste Portal dos Jornalistas, em sua fala: “O Brasil e a sociedade brasileira precisam muito, e cada vez mais, de uma imprensa livre, democrática e vigorosa. Precisam muito, e cada vez mais, de cada um de vocês”.

A cerimônia destacou, inicialmente, em ordem alfabética, os 44 profissionais que figuraram entre os TOP 50 (este ano 54, em função de empates na votação); na sequência, os veículos campeões nas categorias Agência de Notícias (Agência Estado), Site/Blog (Valor Online), Programa de Rádio (Jornal da CBN), Programa de TV (Jornal das Dez, da GloboNews), Revista (Exame) e Jornal (Valor Econômico). O final foi reservado para os TOP 10.

Miriam Leitão e Carlos Alberto Sardenberg, profissionais multimídia que atuam nos veículos do Grupo Globo, pontearam novamente os dois turnos de votação. Mas, ao contrário das edições de 2016, 2017 e 2018, quando deu Miriam na cabeça e Sardenberg em segundo lugar, este ano ambos foram classificados como campeões da premiação. Eduardo Ribeiro explica que isso se deveu ao empate técnico ocorrido na pontuação entre eles, decisão corroborada pelas equipes de Jornalistas&Cia e da Maxpress, parceira na premiação. O pódio da premiação foi completado, na terceira posição, por Luís Nassif, da Agência Dinheiro Vivo e do Jornal GGN, que não pôde participar da cerimônia. Os outros seis TOP 10 foram: 4º lugar – Vicente Nunes, do Correio Braziliense; 5º – Ricardo Amorim, do Manhattan Connection e da IstoÉ; 6º – Adalberto Piotto, da EBC/TV Brasil; 7º – Celso Ming, O Estado de S. Paulo; 8º – Cleide Silva, O Estado de S. Paulo; 9º – Thais Herédia, Rádio Bandeirantes; e 10º – Denise Campos de Toledo (Rádio Jovem Pan/TV Gazeta).

Em depoimento emocionante, Sardenberg lembrou da esposa Cybelle, falecida há pouco tempo. Disse inclusive que um dos motivos que o levaram a comparecer à cerimônia, apesar do luto, foi o fato de que ela adorava a homenagem; só não participou em 2018, quando ambos estavam no exterior. Sardenberg confessou até ter pensado em deixar o jornalismo após a morte dela, mas desistiu da ideia por saber que não suportaria a inatividade. E revelou: decidiu renovar todos os contratos de participação nos programas em que atua nas emissoras do Grupo Globo, incluindo, claro, a CBN.

Miriam Leitão, ao lado de Carlos Alberto Sardenberg, assinalou: “Escuto sempre, e vocês devem ouvir também, que a economia está melhorando, mas o social e o ambiental vão mal. Eu simplesmente não acredito que possa haver essa divisão. E quero dizer a vocês aproveitando essa premiação para jornalistas de economia: não acredito que a economia possa avançar se está sendo destruída a Floresta Amazônica, se está sendo apagada a agenda do combate ao racismo, se está sendo dito às mulheres que elas precisam ser submissas. Não acredito em economia melhor se estão sendo ameaçadas as liberdades democráticas e a liberdade de expressão. Economia sem inclusão não constrói uma nação justa. Eu vi o milagre econômico no começo da minha vida profissional e sei o preço que nós tivemos que pagar”.

Prestando homenagem ao primeiro time do Jornalismo Econômico do País, estavam presentes nomes badalados como os ex-ministros Henrique Meirelles (atual secretário da Fazenda do Governo de São Paulo) e Maílson da Nóbrega; o economista Antonio Corrêa de Lacerda e CEOs, dirigentes de instituições empresariais e uma plêiade de executivos de comunicação de algumas das mais importantes organizações brasileiras. E também filhos, irmãos, esposos e pais de muitos dos homenageados, o que deu à premiação um quê de confraternização e amizade.

Do BTG Pactual, veio o sócio-diretor Oswaldo Assis; da Deloitte, o CEO Altair Rossato; da Vivo, o VP de Relações Institucionais Renato Gasparetto Jr.; da Captalys, a CEO Margot Greenman; da Gerdau, o gerente de Comunicação Pedro Torres; da GOL, o diretor de Finanças Mário Liao; do Ibri, o presidente Guilherme Setubal; da Abrasca, o presidente Alfried Plöger; da Trevisan Escola de Negócios, o CEO VanDyck Silveira; e do Codim, o diretor Hélio Garcia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *