Série da Agência Pública é finalista do Global Shining Light Award

A série Efeito Colateral, da Agência Pública, é o único trabalho brasileiro entre os 12 finalistas do Global Shining Light Award, promovido pela Global Investigative Journalism Network. Realizado a cada dois anos, é o maior prêmio global de jornalismo investigativo. Feita entre 2018 e 2019, a série de reportagens da Pública é sobre as mortes de civis por militares das Forças Armadas em operações de segurança pública no Brasil. 

Ela revela os furos nas investigações conduzidas pelo Exército e pela Justiça Militar, que invariavelmente levam à impunidade. Natalia Viana,  repórter e codiretora da Pública, teve acesso a processos que investigam na Justiça Militar casos de civis mortos pelo Exército, além de ter feito diversos pedidos de acesso à informação. O Especial foi a primeira série de reportagens investigativas a se debruçar sobre os casos de civis mortos pelo Exército, tidos como “casos isolados”. Natalia descobriu que desde 2010 o Exército e a Marinha foram responsáveis pela morte de pelo menos 34 pessoas, a maioria no Rio de Janeiro. Entre eles, civis inocentes, sem nenhuma relação com o crime organizado. Nenhum militar foi punido até hoje por esses homicídios.

Os vencedores do Global Shining Light Award serão anunciados no final de setembro, na Global Investigative Journalism Conference, em Hamburgo. Também estão entre os finalistas investigações de repórteres de Peru, Venezuela, México, Sudão do Sul, Egito, Azerbaijão, Rússia, Filipinas, África do Sul e Índia. Segundo a GIJN, o prêmio recebeu inscrições de mais de 290 trabalhos do mundo todo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *