Sérgio Dávila comenta críticas de coronel da Rota a repórter

Após publicar no último sábado (14/7), na Folha de S.Paulo, a matéria intitulada Ex-chefe da Rota vira político e prega a violência no Facebook, André Caramante estaria sofrendo ameaças. Em seu texto, o repórter relata que um coronel reformado da PM, Paulo Adriano Lopes Lucinda Telhada, tem publicado em sua página na rede social um discurso exageradamente agressivo, cujo propósito seria conquistar adesões às vésperas das eleições nas quais é candidato a vereador pelo PSDB.

É alta a probabilidade de serem procedentes as ameaças de partidários de Telhada contra André. O coronel comenta o texto do repórter em um de seus posts e, após chamá-lo de “notório defensor de bandidos”, conclama: “Gostaria de solicitar aos amigos que enviassem e-mails de repúdio ao referido jornal”, fornecendo um endereço eletrônico e um telefone do jornal.

Ao Portal dos Jornalistas, Sérgio Dávila, editor-executivo do jornal, disse que “embora não concordemos com os termos usados por ele [o coronel], respeitamos seu direito de crítica. Houve excessos nos comentários colocados a seguir, como quase sempre acontece no meio digital”.

Em nota publicada na edição desta 4ª.feira (18/7), o jornal repercutiu manifestação do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo, que repudiou os comentários de Telhada e pediu providências ao governador Geraldo Alckmin e ao secretário de Segurança Pública, Antônio Ferreira Pinto, para que “a segurança e a integridade do repórter sejam garantidas”.