Treinamento da Folha passa por nova mudança em seu comando

Diversas mudanças na Folha de S.Paulo nas últimas semanas. Izabela Moi, que em março havia assumido interinamente como editora de Treinamento após a ida de Ana Estela de Sousa Pinto para Mercado, deixou o jornal para tocar projetos pessoais. Em seu lugar assumiu, também interinamente, sua assistente Paula Leite, que logo em seguida se afastou em licença maternidade. Durante a licença de Paula, a editoria de Treinamento será comandada pela redatora da Secretaria de Redação Alessandra Balles. Também a editora-adjunta de Ilustrada Francesca Angiolillo se deslocou para o caderno Ilustríssima, onde assume a mesma posição. Dentre os que chegam ou saem da casa, Denise Menchen, que era repórter da Sucursal Rio, chega para assumir a pauta de Mundo, enquanto despedem-se os repórteres Epaminondas Neto (eneto75@gmail.com), do online, e Marcos Guedes, do Agora SP. Especializado na cobertura econômica e de finanças, e com passagem por Folhanews, Folha Online e caderno Mercado, Epaminondas vinha atuando como repórter de economia internacional no site do caderno Mundo, e antes esteve por cinco anos no DCI, como repórter de economia com foco no setor financeiro e em mercado de capitais. Marcos segue para a GazetaEsportiva.net, onde desde a última semana já vem atuando na equipe de reportagem do portal. Ele era setorista do Corinthians no caderno Vencer. Sucursal DF ? Após o retorno de Melchíades Filho à direção da sucursal da Folha de S.Paulo em setembro, também está de volta Fernanda Odilla, repórter de Política, depois de um ano de estudos em Londres. Saiu, no entanto, Maeli Prado, repórter de Economia, no início do mês. Sua substituição ainda não foi definida. A propósito da Folha em Brasília, a comemoração do Esso de Jornalismo teve sabor especial, pelo fato de ser o terceiro consecutivo de uma das equipes que mais sofreu cortes no Grupo nos últimos anos. A vencedora foi a série O jogo suspeito e a queda de Ricardo Teixeira, que culminou com afastamento do antigo mandatário da CBF. Os autores do trabalho foram Filipe Coutinho, Julio Wiziack, Leandro Colon, Rodrigo Mattos e Sérgio Rangel.