Encontro com Fátima Bernardes propõe conversa ?orgânica?

O lançamento do programa Encontro com Fátima Bernardes, nesta 3ª.feira (12/6), atraiu ao Projac, centro de produção da Rede Globo em Jacarepaguá, cerca de 40 jornalistas de vários estados. A própria apresentadora fez referência ao ?segredo de Fátima?, como ficou conhecido o mistério que cercou a montagem da atração durante os oito meses que a antecederam: ?Não era segredo, apenas uma forma de se trabalhar com mais tranquilidade?. A plateia da coletiva, já no novo cenário, dividia-se em três setores bem delimitados: os jornalistas credenciados, a equipe do programa e os chefes dessa equipe (que não são poucos). Em determinando momento, Fátima hesitou ao explicar como tantos estilos interagem em seu programa. O setor das chefias respondeu em uníssono: ?orgânico?, seja lá o que isso signifique na televisão. Portanto, não apenas a produção, mas o conceito também está bem definido: partem de um fato jornalístico, que é completado pela visão do humor e da dramaturgia. ?Eu vou me colocar de forma diferente no programa: trazer a rua para dentro do estúdio?, diz ela. Previsto para estrear em 25/6, irá ao ar ao vivo, de 2ª a 6ª.feira, das 10h40 ao meio-dia, com pequeno auditório para 60 pessoas. Na pauta, mais do que tudo, uma conversa sobre fatos importantes do dia e assuntos com repercussão. Para se diferenciar dos programas que o cercam na grade, o Encontro não terá culinária como no Mais você, nem a saúde do Bem-estar, nem o tema do Globo Esporte. O esforço é grande: 1h20 no ar, com 70 minutos de produção. Contrariamente ao procedimento tradicional, a Globo optou por uma programação adulta para as manhãs. E contrariando também a percepção geral, sua audiência não será apenas de donas de casa. São mulheres, sim, 56% do público; mas 44% dele são homens. ?Não tenho expectativa de audiência alta ou baixa. Em nenhum momento se conversou sobre isso. Acho mesmo que isso distrai o comunicador. Nunca, no Jornal Nacional, fui informada sobre os resultados?, diz Fátima. Sobre a integração de sua vida pessoal com o novo programa, comenta: ?Nunca confundi o glamour dos 30 minutos do Jornal Nacional com o resto da minha vida. Por isso tenho os pés no chão?. De início, Fátima disse que chamou pessoas amigas e ligadas: Geneton Moraes Neto, Carlos Jardim (agora na Chefia de Jornalismo) e Ana Paula Brasil, a chefe de Produção. Quando o programa tomou corpo, a eles se juntaram Guel Arraes, o diretor de Criação, e o humor de Claudio Manoel. O Encontro foi designado para o núcleo de Maurício Farias e o diretor geral é Fabrício Mamberti. ?Acho que não temos, na Globo, jornalismo e entretenimento tão misturados?, explica Fátima. A equipe conta com profissionais da CGJ, a central de Jornalismo, e da CGP, de Produção. Fátima buscou na GloboNews Aline Prado ? também ex-TV Brasil e porta-bandeira do bloco Imprensa que eu gamo ?, por ser um rosto menos conhecido e ter um jeito natural de transmitir as notícias. Da mesma GloboNews veio Lair Rennó, mineiro escolhido pelo estilo descontraído. Gabriela Lian, que entrará ao vivo de São Paulo, vem do Profissão repórter. E Lilia Teles, goiana que, depois de 23 anos de profissão, 15 deles na Globo Rio, passou quatro anos como correspondente em Nova York e ganhou o Emmy 2011 com matéria sobre a pacificação do Morro do Alemão ? ela responderá por sobre temas do dia e os bastidores do que viu. A estrutura de Jornalismo das afiliadas terá um plantão, para entradas com assuntos regionais discutidos no País inteiro. Os entrevistados estarão entre os convidados. A intervenção do público de casa aparecerá com o repórter Lair Rennó, que vai atuar fora do estúdio, nas matérias online, e trazer informações de última hora e curiosidades da internet. A correspondente internacional Patrícia Kapen, entre outros, vai trazer fatos e informações para serem discutidas. Sua contribuição será a de alguém que vive no exterior, e não tem o formato de reportagem: não entrará apenas para dar a notícia mas, se houver interesse, poderá ficar até 15 minutos participando da conversa. O programa busca a reportagem não convencional: em vez de uma ?cabeça?, haverá a provocação para uma conversa. As celebridades do elenco da Globo não estão previstas; virão somente se estiverem muito integradas ao tema em discussão. Marcos Veras e Victor Sarro darão o toque de humor aos assuntos abordados pelo programa. Fátima completa: ?O humor vai harmonizar bem com nossas notícias, porque é um olhar diferente daquele do jornalista?. O cenário tem muitas novidades: uma arena com foco de 360o, auditório para 60 pessoas, mas, principalmente, a tecnologia 3D mapping, que muda o fundo continuamente, transformando-o quadro a quadro. Usada em museus e projeções de fachadas, ainda não foi testada na tevê brasileira. Além disso, a imagem vai usar filtros e lentes mais cinematográficos. Na emissora, o contrato da própria apresentadora foi adaptado. Ela saiu do Jornalismo para a Produção, área que admite merchandising, mas por enquanto isso não foi aventado. Fátima alega que não se inspirou na apresentadora americana Oprah Winfrey: ?Todos os programas que estão no ar sempre são referência. Mas não é um talk show nem programa de auditório?. E ela está aprendendo coisas novas: as muitas câmeras que a cercam no Encontro, diferentemente da apresentação no Jornalismo; e como abordar as pessoas no auditório, ela que sempre fez entrevistas individuais: ?Venho de um produto há 40 anos no ar, é muito diferente de começar tudo do início?. Fátima não quis descrever os quadros do programa, alegando que serão surpresa. Adiantou apenas uma cabine com espelhos, em que entrarão pessoas diferentes para responder a uma mesma pergunta. E testou jornalistas presentes gravando as respostas à indagação: ?Qual foi a melhor notícia que você já deu??. A plateia era tão jovem que alguns nunca tinham noticiado que o pentacampeão Brasil ganhou uma Copa do Mundo. Mas ela os defende: ?Jornalismo vive do imediatismo, a melhor notícia é a de hoje?.   Legenda da foto (da esquerda para direita): Aline Prado, Lília Teles, Victor Sarro, Fátima Bernardes, Marcos Veras, Gabriela Lian e Lair Rennó ? Foto Nathalia Fernandes/TV Globo