Carlos André Moreira

Carlos André Moreira nasceu em 1974, em São Gabriel (RS). Formou-se em Jornalismo na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs/RS), em 1996. Obteve habilitação como radialista na Fundação Educacional Padre Landell de Moura (Feplam), em 1991. É mestre em Literaturas portuguesa e lusoafricanas pelo Instituto de Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Iniciou a carreira como estagiário na Rádio Batovi (São Gabriel – RS), onde ficou de 1989 a 1991. Foi assistente de comunicação na Fundação Estadual para o Bem-Estar do Menor (FEBEM), de 1993 a 1994. Posteriormente, em 1995, assinou por seis meses com NT MED como roteirista e pesquisador. De março de 1995 até março de 1996, foi assistente de rádioescuta da Prefeitura Municipal de Porto Alegre.

Entre 1995 e 1996, foi repórter do Jornal do Comércio (RS). Em novembro de 1996, foi para o Zero Hora (RS), onde atuou como repórter até 2014, cobrindo as editorias de GeralPolíciaEsportes e Variedades. De 2014 a 2017, foi editor dos suplementos semanais PrOA e DOC, dedicados a reportagens especiais, entrevistas e artigos de fundo sobre temas variados da pauta noticiosa. De 2017 até maio de 2020, atuou como editor assistente no Segundo Caderno, suplemento diário de cultura e entretenimento.

Carlos recebeu o Prêmio Açorianos Destaque em Mídia Digital com o extinto blog Mundo Livro, em 2009; o Prêmio ARI de Webjornalismo com a equipe do webdocumentário Fichados do DOPS no RS, em 2013; e uma menção honrosa, também do Prêmio Ari, pelo caderno Cultura especial Uma geração vai, outra geração vem, em 2012. Como ficcionista, teve contos publicados nas revistas Etc (Travessa dos Editores) e Coyote (Iluminuras), e nas coletâneas Fake Fiction (Dublinense, 2020), TuFrankenstein II (2015), Contos Comprimidos (Casa Verde, 2008), Contos de Oficina 28 (Ws, 2001), entre outros. Publicou o romance Tudo o que fizemos (Leitura XXI, 2009) e realizou a última atualização de História dos Grenais (LP&M, 2009), coautoria com Nico NoronhaMario Marcos de Souza e David Coimbra. Também atua como tradutor e preparador editorial:  para a LP&M, traduziu policiais de Agatha Christie.

Mantém desde agosto de 2020 o canal no YouTube Admirável Mundo Livro. Atualmente, é chefe da assessoria de comunicação do Ministério Público do Trabalho da 4ª região, em Porto Alegre.

Informações cedidas pelo próprio jornalista.

Atualizado em outubro/2020 – Portal dos Jornalistas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *