A ABI entrou com notícia-crime contra do governador do Estado do Rio, Cláudio Castro, responsabilizando-o pela chacina do Jacarezinho, ocorrida em 6 de maio. Juntamente com 55 entidades dos direitos humanos, a ABI propõe também, à Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), a realização de uma audiência pública sobre o tema, de cuja organização participará diretamente.

Na segunda-feira (10/5), realizou uma live para debater como ir além da denúncia da barbárie e buscar outras formas de reagir a ela e evitar novos acontecimentos desse tipo. Participaram como debatedores o vice-presidente Cid Benjamin; o presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB/RJ Álvaro Quintão; e a representante da Defensoria Pública Maria Júlia Miranda.

No mesmo dia 10, em reunião da ABI com integrantes da Comissão Arns, representantes da Anistia Internacional e da Comissão de Direitos Humanos da OAB/RJ, foi resolvido fazer articulações para que haja uma campanha de denúncias, buscar junto a autoridades a proteção de testemunhas, tentar a federalização das investigações da chacina, apoiar a participação do Ministério Público Estadual no acompanhamento da perícia, e acompanhar o julgamento pelo plenário do STF.

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments