Um jornalista no Ministério da Cultura: Sérgio Sá Leitão assume o MinC

Sérgio Sá Leitão

“O jornalismo ensina a identificar o mais importante. A levar em conta todos os pontos de vista. E a ter clareza e objetividade.”

 

O novo ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, toma posse nesta terça-feira (25/7). Conforme seu perfil no jornal Valor Econômico, “é considerado um nome técnico, sem ligações partidárias”.

Graduado em Jornalismo pela ECO-UFRJ, tem pós-graduações em Políticas Públicas pela USP e E-business pelo Ibmec. Ex-Folha de S.Paulo, Jornal do Brasil e Jornal dos Sports, prosseguiu na carreira como gestor público da área cultural. Como assessor da Presidência do BNDES coordenou a criação do Departamento de Cultura, Entretenimento e Serviços, e do Programa para o Desenvolvimento da Economia da Cultura (Procult). Foi membro do Conselho Petrobras Cultural e vice-presidente da Comissão Interamericana de Cultura da OEA. Lecionou Direito do Entretenimento da UERJ, além de UFRJ, UniverCidade e Veiga de Almeida.

Sá Leitão integrou ainda o Conselho da Fundação OndAzul, ONG ambientalista criada por Gilberto Gil e Alfredo Sirkis, e trabalhou na AfroReggae Audiovisual, entre outras empresas. Publicou cinco livros, fez seis exposições e participou de conferências, abordando temas como as indústrias criativas e o audiovisual. Por último, ocupou a direção da Agência Nacional do Cinema (Ancine) e, mais recentemente, foi chefe de gabinete do então ministro da Cultura Gilberto Gil, no governo Luiz Inácio Lula da Silva. Também foi secretário municipal de Cultura do Rio de Janeiro.

Antes de embarcar do Rio para a posse em Brasília, o novo ministro falou a Cristina Vaz de Carvalho, editora do Jornalistas&Cia no Rio de Janeiro:

Jornalistas&Cia – Talvez seja a primeira vez que um jornalista assume a Cultura. Em que isso faz diferença?

Sérgio Sá Leitão – O jornalismo ensina a identificar o mais importante. A levar em conta todos os pontos de vista. E a ter clareza e objetividade. Isso é fundamental para realizar um bom trabalho no MinC.

J&Cia – Nos últimos tempos, seu nome se destacou por atuar na gestão do cinema brasileiro. Tem alguma previsão para essa área?

Sérgio – Aumentar a agilidade e a eficácia do Fundo Setorial do Audiovisual, gerando mais e melhores resultados para o setor e para a sociedade.

J&Cia – Vê-se no noticiário sua preocupação com o Carnaval, uma festa que acolhe várias tendências culturais. Essa integração vai nortear seu ministério?

Sérgio – O Carnaval é uma das festas populares mais importantes do País. Tem impacto econômico, social e cultural imenso. Tem que ser apoiado. Veremos a melhor maneira.

A chamada para o embarque encerrou a entrevista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *