Repórter de jornal é a pior profissão nos EUA pelo terceiro ano consecutivo

Cena do filme Rede de Intrigas (Network, 1976)

A consultoria norte-americana CareerCast divulgou a lista com as piores profissões dos Estados Unidos em 2017. Pelo terceiro ano consecutivo o levantamento apontou o cargo de repórter de jornal na primeira posição. A situação não melhora muito para os profissionais de rádio e TV, que ficaram em segundo.

O estudo avaliou 200 profissões de diversas áreas, levando em consideração perspectivas de crescimento, renda, condições de trabalho e grau de estresse. A expectativa de crescimento da profissão de repórter de jornal é negativa: -8%; a dos profissionais de TV é de -9%. A terceira pior profissão é lenhador, a quarta, militar e a quinta, controladores de pragas urbanas.

Entre as causas que podem explicar a posição no ranking consultoria cita a extrema pressão e os prazos apertados associados à profissão de jornalista, sobretudo aos que cobrem política. E lembra ainda a queda na expectativa de emprego na área, sentida nos últimos anos.

Confira o ranking completo, em inglês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *