Rede Gazeta (ES) inaugura redação multimídia

Organização em macroeditorias visa a produzir conteúdo com mais qualidade e ganhar audiência  A Rede Gazeta, do Espírito Santo, integrada pelos jornais A Gazeta e Notícia Agora, portal Gazeta Online e rádio CBN Vitória, inaugurou em 2/1 sua redação multimídia, cujo conceito físico visa a melhorar o fluxo e a comunicação internos para facilitar a chegada do conteúdo à audiência, em qualquer plataforma. Segundo André Hees de Carvalho, editor-chefe de Jornalismo Impresso e Online da empresa, na verdade a integração começou em 2008, quando todos aqueles veículos passaram a trabalhar no mesmo ambiente: “Antes, só os impressos estavam juntos. Isso já foi um movimento importante. Agora damos um novo passo e evoluímos mais no sentido de uma produção integrada, focada no mundo digital”. Uma das principais mudanças foi organizar a redação em macroeditorias, com equipes que trabalham para todos os veículos, aproveitar melhor o talento de cada profissional para produzir conteúdo com mais qualidade e assim atender melhor à audiência. Em entrevista ao Portal dos Jornalistas, André detalhou as mudanças, feitas com a consultoria editorial Innovation. Portal dos Jornalistas – O que mudou em relação ao modelo anterior? André Hees de Carvalho – No modelo anterior havia o que chamamos de convergência paralela: os veículos trabalhavam juntos, em cooperação, mas não efetivamente integrados. Mudamos agora o conceito e a arquitetura física da Redação Integrada Multimídia. As equipes são organizadas em torno de macroeditorias, ou mesões, que produzem os conteúdos, com equipes que trabalham para todos os veículos. Não temos mais a equipe da rádio, a equipe do site, a equipe do jornal; temos uma grande equipe produzindo conteúdo para todas as plataformas. Claro que, nela, existem certos profissionais focados na atualização do site e na edição do impresso. Mas os editores-executivos e os macroeditores trabalham para todos os veículos e os repórteres também são designados para atuar aqui ou ali de acordo com a necessidade, respeitando as habilidades de cada um. A redação deixou de ser centrada na produção do impresso. Portal dos Jornalistas – Quais os principais objetivos dessa reestruturação para o Grupo? André – O objetivo principal é aproveitar melhor o talento de cada profissional para produzir conteúdo com mais qualidade e assim atender melhor à audiência. No final das contas, queremos prestar um serviço melhor para o público que nos acompanha na rádio, no site, no tablet ou no papel. O nosso foco é a produção de conteúdo. Como vamos entregar esse conteúdo para o público é um segundo momento. Portal dos Jornalistas – Que ganhos são esperados em termos de produtividade e audiência, a partir das mudanças propostas? André – O modelo anterior, que cumpriu uma etapa importante, acabava dando maior margem para retrabalho: uma determinada equipe apurava uma informação de polícia, por exemplo, e essa informação era depois apurada novamente por outra equipe, para publicação no impresso. A reorganização das equipes em torno das macroeditorias evita o retrabalho e permite um aproveitamento mais eficiente da produção dos repórteres. Com essas mudanças, organizamos melhor as equipes, o processo de atualização do site e de fechamento do impresso. Com uma organização mais eficiente, a produção também fica mais eficiente e há um ganho de qualidade no conteúdo. O crescimento da audiência é consequência de um conteúdo de mais qualidade. Portal dos Jornalistas – O peso da web no conjunto das audiências passa a ser ainda mais expressivo? André – Sim, todos nós passamos a ter mais foco na atualização do site, na produção para a web. Tivemos um grande crescimento na audiência do site ao longo do ano passado e esperamos ampliá-la ainda mais. Portal dos Jornalistas – O processo já está concluído e operando na plenitude? André – Não, acho que o processo é algo contínuo, que precisa sempre de ajustes. As mudanças começaram a ser implantadas em dezembro e a reforma física na redação foi concluída em 2 de janeiro. Estamos todos trabalhando de forma diferente, com nova organização e nova forma de planejar e executar as pautas, mas é uma construção permanente. Portal dos Jornalistas – Em termos de equipe, houve necessidade de alguma mudança ou treinamento? André – Sim, tivemos que promover várias mudanças e substituições, tivemos algum treinamento, mas precisamos de mais. Como eu disse, é uma construção. Temos muito trabalho pela frente para consolidar esse modelo. Portal dos Jornalistas – Os jornalistas da empresa já estão plenamente aculturados para a produção multimídia? André – Plenamente, não. E isso é natural. A mudança é grande. Alguns se adaptaram com muita facilidade, outros não. É uma mudança de cultura que não se faz num clique. Mas percebo que a equipe entendeu muito bem a necessidade de mudança e recebeu muito bem as inovações. Creio que estamos caminhando bem. Portal dos Jornalistas – A Rede Gazeta se inspirou em alguma organização ou veículo para fazer essa reestruturação? Contou com alguma consultoria além da Innovation? André – Antes da Innovation havíamos trabalhado com outras consultorias, principalmente com a Cases i Associats, que fez um trabalho importante, focado em A Gazeta, que é um jornal de 85 anos e passou por uma grande modernização em 2011. Agora trabalhamos com a Innovation para avançar no processo de integração e migração para o mundo digital. O trabalho com consultores como Eduardo Tessler, Marta Botero e o Chus Del Rio está sendo fundamental. E ele começou com uma viagem. Eu e outros diretores da Rede Gazeta – Café Lindenberg, diretor geral; Abdo Chequer, diretor de Jornalismo; e Álvaro Moura, diretor de Mídia Impressa – fizemos em setembro do ano passado uma viagem que foi muito importante. Conhecemos redações em Equador, Colômbia e Venezuela. Muitas pessoas estranham quando mencionamos isso. Assinalo que alguns países podem não ser modelos de democracia, mas têm redações que são modelos de organização. Em Quito, particularmente, encontramos uma redação no Grupo El Comercio que enfrenta com bravura as arbitrariedades do governo Rafael Correa. Essas viagens foram importantes porque vimos experiências diferentes de integração. E vimos como funcionam, onde há problema, o que deu certo ou não. Aprendemos muito com a experiência de outras redações. Isso nos ajuda muito agora, no nosso processo de integração. A redação da TV Gazeta, também pertencente ao Grupo, afiliada da Rede Globo, por enquanto não está fisicamente integrada à Redação Multimídia, mas já há um projeto para que isso seja feito num futuro próximo. Segundo André, não significa que elas estejam dissociadas: ele e seu xará André Junqueira, editor-chefe da emissora, respondem ao diretor de Jornalismo Abdo Chequer e trabalham alinhados, trocando informações diariamente e partilhando pautas quando isso é possível.