Polícia prende vereador acusado de mandar matar jornalista em Goiás

Jefferson Pureza foi morto com três tiros na noite de 17/1/2018

Foram presos na manhã desta sexta-feira (9/2), em Edeia (GO), quatro suspeitos do assassinato do radialista Jefferson Pureza. Entre os detidos está um adolescente de 17 anos e o vereador José Eduardo Alves da Silva (PR), suspeito de ser o mandante do assassinato. Também foram presos o caseiro Marcelo Rodrigues dos Santos, de 39 anos, que é acusado de ser o intermediário, e Leandro Cintra da Silva, de 23 anos, que ao lado do menor seria o executor do crime.

Segundo o delegado da Polícia Civil Queops Barreto, responsável pelo caso, o assassinato foi “um misto de motivação política e passional”. No primeiro aspecto, pelas constantes críticas que o radialista fazia à gestão municipal e aos vereadores da situação em seu programa de rádio; no segundo aspecto, porque Pureza teria tido um caso com a ex-mulher do vereador.

Em janeiro de 2017, o radialista chegou a afirmar que José Eduardo teria encomendado a sua morte. Além do vereador, Pureza mencionou o ex-prefeito João Batista “Boiadeiro” (PTB).

O radialista foi morto com três tiros na noite de 17 de janeiro deste ano. Ele trabalhava na rádio Beira Rio FM, apresentando o programa A Voz do Povo. A emissora, inclusiva, já havia sido alvo anteriormente de ataques. Na mais recente, em novembro de 2017, foi completamente incendiada.

A Abraji acompanha o caso no âmbito do Programa Tim Lopes. No final de janeiro, uma equipe da associação visitou a região para obter mais informações sobre o crime. O Programa Tim Lopes é financiado pela Open Society Foundations, e tem por objetivo esgotar a apuração de casos de homicídio, sequestro ou tentativa de homicídio e sequestro contra comunicadores.

* Com informações de AbrajiO PopularG1 e Mais Goiás.

1 comment

Get RSS Feed
  1. CLAUTO PADILHA

    PARABÉNS PARA O DELEGADO QUEOPS E SUA EQUIPE E A TODOS QUE SE EMPENHARAM PARA DESVENDAR ESSE CRIME COVARDE..MAS AINDA FALTA PRENDER MAIS UM MANDANTE DO CRIME.. E QUE NA SEQUENCIA A JUSTIÇA SEJA FEITA..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *