APOIO

PUBLICIDADE

Odebrecht
$('#fade').cycle();
6077

Home >> Perfil

Alberto Dines

Alberto Dines

Passou pelas revistas Manchete, Fatos e Fotos e Exame (Portugal). Atuou no Jornal do Brasil, Diário da Noite e Folha de S.Paulo. Criou a cadeira de Jornalismo Comparado da PUC-RJ e foi cofundador do Labjor da Unicamp. Em 1995, criou o Observatório da Imprensa, do qual é o editor responsável desde o início. Foi eleito em 2014 entre os ‘TOP 50’ dos +Admirados Jornalistas Brasileiros pelo trabalho desenvolvido na Folha de S.Paulo. Reeleito em 2015 confirmou a presença entre os 50 mais admirados do Brasil. A votação é realizada por Jornalistas&Cia em parceria com a Maxpress.

Alberto Dines nasceu em 19 de fevereiro de 1932, no Rio de Janeiro (RJ). Iniciou sua carreira em 1952, quando começou a escrever para a revista A Cena Muda (RJ). Depois, foi convidado para trabalhar na revista norte-americana Visão (RJ), que era editada no Brasil.

Na revista Manchete (RJ), começou como repórter e passou, em 1957, a assistente de secretário da redação. Em 1959, assumiu a direção do segundo caderno do jornal Última Hora (RJ). Em 1960, foi nomeado editor-chefe da revista Fatos e Fotos (RJ), conciliando a função com a de diretor de redação do Diário da Noite (RJ).

Entrou para o Jornal do Brasil (RJ), em 1962, como editor-chefe, onde depois também dirigiria os cadernos Comunicação e Cadernos de Jornalismo, ao lado de Fernando Gabeira. Em 1963, criou a cadeira de jornalismo comparado da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC/RJ). Em 1968, foi preso após criticar a ditadura em um discurso na universidade.

Sua passagem pelo Jornal do Brasil ficou marcada pelo aperfeiçoamento que ele implantou no jornal, além de pelo menos duas capas históricas no período da ditadura militar. Em 1971, ganhou o prêmio Maria Moors Cabot da Universidade de Columbia (EUA), onde em 1973 se tornaria professor.

No mesmo ano, foi demitido do Jornal do Brasil após uma série de manchetes e artigos que criticavam a ditadura brasileira e que noticiavam o golpe contra Salvador Allende, no Chile. Em 1975, assumiu a chefia da sucursal do Rio de Janeiro da Folha de S. Paulo (SP), onde ficou até 1980. Nesse período, criou o espaço Jornal dos Jornais, dentro da Folha, em que entre 1975 e 1977 fez críticas ao jornalismo na época. Após escrever uma sátira para o Pasquim (RJ), famoso por fazer críticas à ditadura, Dines deixou a Folha.

Em 1982, mudou-se para Lisboa (Portugal), para realizar pesquisas para uma biografia do escritor Stefan Zweig. Após a publicação do livro, assumiu como secretário editorial da Editora Abril, onde criou a versão portuguesa da revista Exame. Em 1988, foi nomeado diretor do Grupo Abril em Portugal.

Em 1993, resultado de uma parceria com Carlos Vogt, reitor da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) – na época interessado em implementar um centro de estudos de Jornalismo –, foi cofundador do Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo (Labjor) da universidade.

Dois anos depois, por meio do Instituto para o Desenvolvimento do Jornalismo (Projor), projeto original do Labjor, criou o Observatório da Imprensa, site com presença regular na Internet desde abril de 1996, do qual é editor responsável desde o início. O portal ganhou sua versão televisiva em 5 de maio de 1998, veiculada semanalmente pela TV Brasil, (antiga TVE), e no rádio, em 2005, com um programa transmitido diariamente pelas rádios Cultura FM (SP), MEC AM e FM (RJ) e Nacional AM e FM (DF).

Em 2012 Dines comemorou os 80 anos em encontros com amigos em São Paulo e no Rio de Janeiro. O aniversário também foi lembrado em muitas entrevistas do profissional que marcou época, como editor-chefe do JB durante 12 anos – onde entrou em 1962; como diretor da sucursal da Folha de S.Paulo no Rio e atuação no exterior.

A trajetória de Dines em Portugal foi lembrada também como diretor do grupo Abril, quando lançou a revista Exame; e como professor na Universidade de Columbia, em Nova York, Estados Unidos.

Escreveu cerca de 15 livros de ficção, reportagens, teoria e prática jornalística, biografia e história. Entre eles: Posso? (Sabiá, 1972); O papel do jornal (Artenova, 1974); E por que não eu (Codecri, 1979); Morte no Paraíso – a tragédia de Stefan Zweig (Nova Fronteira, 1981); O Baú de Abravanel (Cia. Das Letras, 1990); Vínculos do fogo, Tomo I (Cia. das Letras, 1992), e O papel e a profissão de jornalista (Summus, 2009).

Fundou e segue como dirigente em 2015 do site Observatório da Imprensa, e faz o programa com o mesmo título no rádio e na televisão da Rede Pública.

Ainda em 2012, em junho, Dines foi indicado ao Prêmio Herzog Especial que excepcionalmente indicou dois nomes para a premiação da categoria ele e pelo Observatório da Imprensa e Lúcio Flávio Pinto, do Jornal Pessoal, de Belém.

Em novembro de 2013 a proposta idealizada por ele e estruturada por Carlos Eduardo Lins da Silva do projeto Grande Pequena Imprensa (GPI), foi lançada pelo Instituto para o Desenvolvimento do Jornalismo, entidade responsável pelo Observatório da Imprensa.

O objetivo do projeto foi o de dar suporte técnico a pequenos veículos de diversas regiões. Foi lançado num seminário que teve a participarão 33 representantes de 22 veículos de comunicação do interior do País. A iniciativa, que teve o apoio da Fundação Ford.

No programa Observatório da Imprensa de setembro de 2014, veiculado pela TV Brasil, Alberto Dines apresentou a entrevista inédita e exclusiva com o ex-delegado do DOPS Cláudio Guerra. Durante a entrevista o “matador implacável do período da ditadura”, que se tornou pastor evangélico, fez um apelo à Comissão Nacional da Verdade para aprofundar os depoimentos dos envolvidos na repressão. “Não tenho como restituir as vidas que foram tiradas, mas posso cooperar com o conhecimento da verdade e reconhecer que foi um erro”, admitiu.

Ainda em setembro do mesmo ano foi escolhido entre os Os cem mais admirados jornalistas brasileiros, classificando-se entre os Top 50, no 26º lugar, na pesquisa realizada pelo Jornalistas&Cia.

Na nova gestão da Associação Brasileira de Imprensa, liderada por Domingos Meirelles desde novembro de 2014, Dines passou a fazer parte da diretoria da entidade no Conselho Consultivo. O mandato se estende até 2016.

Em julho de 2015 quando a queda na receita do Projor provocou a reestruturação da equipe do Observatório da Imprensa, Dines, como o inspirador e fundador do Observatório, foi mantido no fechamento técnico da web.  As saídas lamentadas na ocasião foram as de Mauro Malin e Luiz Egypto, a interrupção por tempo indeterminado das análises de Luciano Martins Costa no programa de rádio.

Ao tomar posse como novo presidente da EBC, em agosto de 2015, Américo Martins considerou entre os seus projetos para a Empresa Brasileira de Notícias a contratação de talentos do jornalismo e a valorização dos programas que já são da casa, conduzidos por grandes nomes do jornalismo nacional. Entre eles destacou o Observatório da Imprensa, de Alberto Dines, entre outros.

Na 17º edição da Bienal Internacional do Livro do Rio realizada de 3 a 13 de setembro de 2015 Alberto Dines foi o mediador da conversa entre dois antropólogos sobre Matrizes culturais brasileiras.

Foi eleito em 2014 entre os ‘TOP 50’ dos +Admirados Jornalistas Brasileiros pelo trabalho desenvolvido na Folha de S.Paulo. Reeleito em 2015 confirmou a presença entre os 50 mais admirados do Brasil. A votação é realizada por Jornalistas&Cia em parceria com a Maxpress.   

 

Atualizado em dezembro/2015 – Portal dos Jornalistas

Fontes:

Jornalistas&Cia - Edição 1028

http://www.portaldosjornalistas.com.br/noticia/em-os-cem-mais-admirados-jornalistas-brasileiros%C2%A0-top-50-em

http://www.portaldosjornalistas.com.br/noticia/em-bienal-livro-rio-em-muitos-jornalistas-nos-palcos-nos-corredores

http://www.portaldosjornalistas.com.br/noticia/novo-presidente-da-ebc-americo-martins-fara-contratacoes

http://www.portaldosjornalistas.com.br/noticia/queda-na-receita-projor-provoca-reestruturacao-observatorio-da-impren

http://www.portaldosjornalistas.com.br/noticia/domingos-meirelles-assume-presidencia-da-abi

http://www.portaldosjornalistas.com.br/noticia/em-os-cem-mais-admirados-jornalistas-brasileiros%C2%A0-top-50-em

http://www.portaldosjornalistas.com.br/noticia/alberto-dines-entrevista-delegado-matador-claudio-guerra-nesta-3-feir

http://www.portaldosjornalistas.com.br/noticia/vez-dos-pequenos-veiculos-br

http://www.portaldosjornalistas.com.br/noticia/dines-lucio-flavio-pinto-sao-indicados-ao-i-herzog-especial-i

http://www.portaldosjornalistas.com.br/noticia/b-alberto-dines-b-80-anos-entre-amigos

http://www.portaldosjornalistas.com.br/noticia/entre-amigos-i-roda-viva-i-homenageia-%E2%80%98aniversarios%E2%80%99-dines

http://www.observatoriodaimprensa.com.br/pages/oihistoria

http://tvbrasil.org.br/observatoriodaimprensa

http://www.vidaslusofonas.pt/albertodines.htm]

Campanha de Crowdfunding
OPN Eventos
MT Viagens
Mais Premiados
Comunique-se
Doe Agora (Abrinq)