APOIO

PUBLICIDADE

Odebrecht
$('#fade').cycle();
6077

Home >> Perfil

Paulo Markun

Paulo Markun

Repórter, editor, comentarista, chefe de Reportagem e diretor de Redação em emissoras de televisão, jornais e revistas. Comanda o programa "São Paulo, Brasil" na TV Câmara de São Paulo. Apresentou por dez anos o programa Roda Viva e foi presidente da Fundação Padre Anchieta, mantenedora das rádios e da TV Cultura de São Paulo. É autor de 30 documentários e doze livros. Criou as revistas Imprensa e Radar, além da edição paulista de O Pasquim.

Paulo Sérgio Markun nasceu em São Paulo em 7 de setembro de 1952 e é formado em Jornalismo pela Escola de Comunicações e Artes da USP (ECA/USP) em 1971. Mora em Florianópolis (SC), desde 1998.

Formado em 1971, começou a trajetória na imprensa como repórter do Diário do Comércio e Indústria. Também foi repórter especial, editor, comentarista, chefe de reportagem e diretor responsável em emissoras de televisão, jornais e revistas. Passou por diversos veículos mais de uma vez. Trabalhou em São Paulo, principalmente, mas também em Brasília, Manaus e Rio.

Foi um dos participantes do projeto que originou a revista Imprensa, em 1987, ao lado dos jornalistas Dante Matiussi, Manoel Canabarro e Sinval Leão. Em setembro de 2012 a revista comemorou 25 anos. Também criou a Radar e a edição paulista de O Pasquim.

Apresentou o programa Roda Viva de 1998 a 2007. Durante dez anos, estes anos entrevistou mais de 500 personalidades. Em 2007 assumiu a Presidência da Fundação Padre Anchieta, mantenedora das Rádio e TV Cultura de São Paulo, posto em que ficou até junho de 2010. Também trabalhou nas redes Manchete, Globo, Record e TV Gazeta.

A trajetória completa de Paulo Markun pela imprensa está ano por ano na Linha do Tempo deste perfil.

Vítima do regime militar, Markun foi preso uma semana antes da detenção, tortura e morte do também jornalista Vladimir Herzog. Sobre esta fase marcante em sua vida, Markun escreveu dois livros retratando os acontecimentos: Vlado - retrato de um homem e de uma época (1985) e 1961 - que as armas não falem (2001).

Cabeza de vaca, seu 12º livro, foi lançado em 2009 pela Companhia das Letras; em 2011 lançou o site Brado Retumbante, parte do projeto de mesmo nome retomado no ano anterior, cuja proposta é ampliar o conhecimento do grande público sobre os fatos e acontecimentos, sobretudo a Campanha das Diretas, que levaram ao fim da ditadura militar no Brasil.

Seu currículo inclui 30 documentários e duas séries de televisão: Lá e Cá, coproduzido pela TV Cultura e RTP 2 e POR Autor, coproduzido pela TV Cultura e SESCTV. Os outros livros e os oitos documentários de sua autoria estão na Linha do Tempo deste perfil. Foi finalista do Prêmio Jabuti por três vezes.

É editor do Jornal de Debates (recriou na internet a versão do jornal de 1946). Preside o Sindicato da Indústria Audiovisual do Estado de Santa Catarina.

Em junho de 2010 foi contratado pela TV Gazeta para participar da cobertura das eleições daquele ano.

Em agosto de 2013 deu início às gravações de Retrovisor, série de 13 episódios de 26 minutos que foi ao ar no Canal Brasil em abril de 2014. Sempre focada num personagem histórico, no programa de estreia Markun entrevistou personagens célebres da história do Brasil, como Anita Garibaldi, Visconde de Mauá, Plínio Salgado, Euclides da Cunha, interpretados e caracterizados por atores.

No SescTV uma nova série foi lançada por ele em novembro de 2013, sobre habitação e cultura, dirigida por Sérgio Roizenblit. A série, com o título Habitar, dialogou com moradores e especialistas para estabelecer relação entre habitação e identidade cultural a partir de características que resultam em distintas formas de morar, mostrando que a arquitetura se constrói de acordo com as necessidades, a cultura e a geografia locais. Um documento de época. A produção da série percorreu mais de 12 mil km, passando por 18 cidades, de Norte a Sul do País. Foram mais de 225 depoimentos colhidos de moradores, urbanistas, arquitetos, historiadores, antropólogos, artistas plásticos, entre outros.

Em abril de 2014, Paulo Markun foi o convidado do mês do Ciclo de Debates em Comunicação promovido pela Câmara Municipal de São Paulo, com o tema Jornalismo e Resistência, sobre os 50 anos do golpe militar.

Fez parte da lista do prêmio Os cem mais admirados jornalistas brasileiros, iniciativa que em 2014 celebrou os 19 anos do Jornalistas&Cia e os 23 anos da Maxpress.

Em agosto de 2015 passou a comandar o programa SP, Brasil, na nova grade de programação da TV Câmara São Paulo com a meta de reforçar a importância da casa legislativa paulistana e ampliar o debate de questões nacionais. O programa, é “um olhar humano sobre a política e o Brasil de hoje e do futuro”. Ele vai ao ar todas as 2as.feiras, às 19h, nos canais 7 da NET e 61.4 da TV Digital Aberta.

Presidiu o Santacine, Audiovisual Sindicato da Indústria do Estado de Santa Catarina. Foi responsável pela gestão também da UNIVESP TV, Multicultura, Cultura Brasil e FM Cultura. Como consultor preparou o projeto de reformulação TV Escola da UNESCO.

Criou em 1985 a Revanche Produções que em 2015 completou 30 anos e atuação como diretor-presidente da agência.

 

Atualizado em setembro/2015 – Portal dos Jornalistas

Fontes:

https://www.linkedin.com/pub/paulo-markun/24/369/23a

https://www.facebook.com/paulo.markun

http://www.portaldosjornalistas.com.br/noticia/paulo-markum-ganha-programa-na-tv-camara-sao-paulo-br

Jornalistas&Cia – várias edições

https://www.facebook.com/paulo.markun/about

www.habitarhabitat.com.br

www.camara.sp.gov.br

Campanha de Crowdfunding
Radio Web
Mais Premiados
OPN Eventos
MT Viagens
Comunique-se
Doe Agora (Abrinq)