Justiça proíbe reportagens de Folha e O Globo sobre Marcela Temer

A Justiça de Brasília proibiu na manhã desta segunda-feira (13/2) a veiculação de reportagens da Folha de S.Paulo e de O Globo sobre uma tentativa de extorsão sofrida pela primeira-dama Marcela Temer no ano passado. De acordo com a Folha, a liminar concedida pelo juiz Hilmar Castelo Branco Raposo Filho, da 21ª Vara Cível de Brasília – a pedido do Palácio do Planalto –, censurou reportagem publicada em 10/2, que detalhava a ação de um hacker que chantageou a primeira-dama após acessar o conteúdo de seu telefone celular. A petição foi assinada pelo advogado Gustavo do Vale Rocha, subchefe para Assuntos Jurídicos da Casa Civil, em nome de Marcela. Veja mais detalhes na Folha e em O Globo. Em nota, a Abraji se manifestou sobre o caso: “A Abraji é contra qualquer tipo de censura e reivindica a anulação da absurda decisão da 21ª Vara Cível de Brasília. Impedir repórteres de publicar reportagens é prejudicial não apenas ao direito à informação, como também ao papel do jornalista de fiscalizar o poder público”. Também repudiaram o caso como censura prévia ABI, Abert, Aner e ANJ. Após informar que um dos objetivos de sua criação é “defender e apoiar a liberdade de imprensa em todo o mundo”, o site The Intercept Brasil, de Glenn Greenwald, publicou os materiais censurados para que possam ser analisados pelo público.