Vera Magalhães

Vera Magalhães nasceu em São Paulo (SP) e estudou Jornalismo na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP/SP).
 
Ainda estudante, começou a trabalhar como repórter no Diário do Grande ABC (SP), em 1993. Formou-se em 1995 e continuou exercendo a função de repórter de Política até maio de 1996. Depois, passou a ser editora de Política do jornal.
 
Assumiu como redatora na Folha de S.Paulo (SP) em outubro de 1997. No Grupo Folha, passou também pelos cargos de pauteira do caderno Brasil, coordenadora de Política da sucursal de Brasília (DF) e repórter na capital federal.
 
Voltou a São Paulo para, em julho de 2001 ser editora da revista e do site Primeira Leitura, ficando na posição durante três anos e meio. Regressou, então, à Folha de S.Paulo, como repórter da coluna Painel. Em outubro de 2009 assumiu o cargo de editora do caderno Poder, onde ficou até fevereiro de 2011. Depois, foi repórter especial da Folha e responsável pelo blog É tudo Política, da Folha.com, até que, em fevereiro de 2012, assumiu a edição da coluna Painel, tradicional espaço publicado diariamente na página A4.
 
Trocou a Folha pela revista Veja (SP) em outubro de 2015, assumindo o comando da editoria da coluna Radar, nas versões online e impressa. Deixou o cargo julho de 2016.
 
Tornou-se responsável, em agosto de 2016, pelos boletins diários sobre Política do programa Jornal da Manhã da rádio Jovem Pan (SP). Quase ao mesmo tempo, em setembro, tornou-se colunista de Política de O Estado de S.Paulo (SP).
 
Conquistou o Prêmio AMB 2004, da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), na categoria Melhor Reportagem em Revista, com a matéria De carona na Anaconda, onde aborda a reforma do Judiciário e do Ministério Público frente a Operação Anaconda, que investigava os tribunais brasileiros, e o Prêmio Folha de Reportagem 2007, com a matéria Tendência era amaciar para Dirceu, diz ministro do STF, matéria na qual, em conversa telefônica, o ministro do Supremo Tribunal Federal Ricardo Lewandowski afirmou à Vera que  a “imprensa acuou o Supremo” no julgamento do mensalão.
 
 
Atualizado em setembro de 2016.
 
Fontes:

 

Começou como repórter no Diário do Grande ABC, em Santo André/SP.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *