Pedro Lobato

Pedro Luiz Lobato nasceu em Piumhi, Minas Gerais, em 20 de junho de 1947. Mudou para a capital mineira e estudou Comunicação Social na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Iniciou a carreira profissional como repórter de Economia do jornal Diário do Comércio, onde permaneceu por dois anos. Posteriormente, atuou  na sucursal do jornal O Globo em Belo Horizonte e, na sequência, foi repórter de economia da revista Veja.

No início de 1975, foi trabalhar na expansão da revista em Brasília, onde permaneceu por um ano.

De volta à capital mineira, passou a trabalhar como repórter de economia do jornal Gazeta Mercantil, em Belo Horizonte. Permaneceu no cargo por cinco anos, quando, então, foi promovido a diretor da sucursal.

Entre 1987 e 1997, atuou como Chefe de Gabinete da Secretaria da Fazendo do Estado de Minas Gerais e do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais. Também trabalhou como Assessor de Comunicação da Secretaria de Agricultura do Estado de Minas Gerais.

No final de 1997, retornou para a Gazeta Mercantil onde assumiu a chefia de redação por seis anos.

Em 2002, atuou como Assessor de Imprensa da Associação Comercial de Minas Gerais, quando, então, foi convidado a assumir o cargo de Editor de Economia no jornal Estado de Minas, função que exerceu até agosto de 2007.

Atualmente, Pedro é o Editor da sessão de Opinião do Jornal, caderno que apresenta a opinião do jornal sobre os assuntos mais importantes do momento, com um posicionamento, que é, quase sempre, relacionado a uma das manchetes do dia.

Pedro possui textos publicados em capítulos de livros e já participou de vários Congressos na área econômica como palestrante, além de ter promovido e mediado diversos debates para empresários e público em geral.

Dentre os trabalhos que marcaram a carreira, destacam-se: a cobertura das eleições para Presidente da República na Argentina (1999); o caso Capemi de 1983, que acabou provocando a queda do Presidente do Banco Nacional de Crédito Corporativo; e a morte de Osama Bin Laden (2011) que, quando anunciada (na madrugada do dia 2 de maio de 2011), estava de plantão fazendo o fechamento da capa do jornal. Com a nova informação, teve que reformulá-la. O Estado de Minas foi o único jornal no país que deu a notícia no jornal do dia seguinte, superando o jornal O Globo que deu uma pequena nota, mas só na edição da capital carioca.

Pedro Lobato trabalha no jornal O Estado de Minas desde 2003, quando atuava como editor de Economia, segue em 2015 como Editor de Opinião do jornal, cargo que assumiu em 2007.

 

Atualizado em Janeiro/ 2015 – Portal dos Jornalistas

Fonte:

Informações conferidas pelo jornalista.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *