Maurício Hashizume

Maurício Hiroaki Hashizume é bacharel em Comunicação Social – Jornalismo pela Escola Comunicação e Artes, da Universidade de São Paulo (ECA/USP) desde, 2001.

Mestre em Sociologia pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da Universidade de São Paulo (2010), concluiu tese sobre a formação do movimento katarista, especialmente em seu período inicial (1969-1985), que tem papel relevante na consolidação dos movimentos indígenas, originários e camponeses na Bolívia.

Deu início em 2011 ao doutorado, PhD, em Sociologia (Pós-Colonialismos e Cidadania Global) pela Universidade de Coimbra (Coimbra, Portugal), onde é Pesquisador e investigador júnior do Projeto ALICE (www.alice.ces.uc.pt) e desenvolve atividades e grupos: Centro de Estudos Sociais (CES), com término previsto para 2015.

Vem atuando há mais de uma década como jornalista (com diversos trabalhos de investigação, reportagem e cobertura, especialmente na área social). No campo acadêmico, trabalha com os seguintes temas: movimentos sociais, classes sociais e cultura (cultura sociopolítica), Estado e interculturalidade, ação política e participação social.

Trabalhou como repórter do Jornal Internacional Press, no Japão, em 2005; foi repórter e editor da Carta Maior, por dois anos, de 2005 a 2007. Foi também repórter do Guia 4 rodas e da Estação Uol Esporte.

Desde abril de 2007 é editor e repórter do site Repórter Brasil, site jornalístico comprometido na luta contra o trabalho escravo e infantil. O portal também trabalha com a garantia de vida dos mais desfavorecidos e o extermínio de práticas ilegais.

Ganhou menção honrosa no 28º Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos em 2005. O reconhecimento foi na categoria Internet, com a obra Dossiê do Trabalho, elaborado para a Carta Maior, além de uma Comenda pela obra Amigo da Infância entregue pelo Ministério do Trabalho e Emprego no Rio Grande do Norte.

Juntamente com os jornalistas Edson Sardinha (editor do site Congresso em Foco) e Marina Atoji (editora do projeto Excelências da Transparência Brasil), Hashizume integrou a mesa redonda Jornalismo como quarto poder? na Semana de Jornalismo 2010 da Unesp/Bauru, São Paulo.

Maurício foi indicado como finalista no Prêmio J&Cia/HSBC de Imprensa e Sustentabilidade 2011, ao lado de 60 trabalhos, de 57 profissionais. Ficou na categoria Internet, com a reportagem Roupas da Zara são fabricadas com mão de obra escrava publicada pela Repórter Brasil/SP.

Em agosto de 2014, o Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales (CLACSO) anunciou o resultado do Prêmio Eder Sader, concedido a Mauricio Hiroaki Hashizume do Centro de Estudos Sociais, Faculdade de Economia, Universidade de Coimbra, Portugal (CES/UC), com o trabalho Quando outros personagens entram em cena. Lutas dos movimentos indígenas a partir da Constituição de 1988.

Hiroaki é membro da diretoria da Repórter Brasil – Organização de Comunicação e Projetos Sociais, no mandato iniciado em Setembro de 2014 e que vai até Setembro de 2017.

 

 

Atualizado em outubro/2014 – Portal dos Jornalistas

Fontes:

http://reporterbrasil.org.br/quem-somos/diretoria/

http://br.linkedin.com/in/mauhashi

http://www.ces.uc.pt/investigadores/cv/mauricio_hashizume.php

http://alice.ces.uc.pt/en/index.php/about/?lang=en

www.reporterbrasil.org.br

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *