Marcelo Barreto

Marcelo Guilhermino Barreto nasceu na cidade de Bicas (MG), em 20 de novembro de 1967. Formou-se em Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PucMG), de Belo Horizonte (MG). É casado com a jornalista Simone Ribeiro Barreto.
 
Iniciou a carreira como jornalista estagiário na editoria de Esportes do jornal O Globo (RJ), em 1991. Participou da equipe que fundou o jornal Lance! (RJ). Depois de um período de estudos na Universidade de Michigan (EUA), comandou a transformação do site Lancenet! em portal e o lançamento da revista Lance!A+.
 
No ano 2000 foi contratado pelas Organizações Globo. Trabalhou como editor de texto e repórter nos programas esportivos da TV Globo e uma curta passagem pelo Portal do Esporte.
 
O seu maior desafio foi no canal a cabo Sportv, a partir de 2003: foi convocado para desenvolver, montar a equipe e chefiar o núcleo de produção do canal. Foi apresentador e editor do Redação Sportv e dos programas Tá na Área, Troca de Passes e Momento Olímpico, entre outros. Além de editor-chefe, ancorou o Sportv News, informativo que vai ao ar no final da noite, reunindo as principais informações do dia esportivo no Brasil e no mundo. Criou, em 2010, o blog É muito penalti, alocado no Globoesporte.com, que depois descontinou.
 
Foi correspondente estrangeiro da Sportv em Londres (Inglaterra), onde cobriu os Jogos Olímpicos 2012, realizados na cidade, além de outras competições como o tradicional Grand Slam de Wimbledon e outros dos principais eventos esportivos da Europa. Depois da olimpíada, continuou como correspondente na Europa durante a Copa das Confederações de Futebol. De volta ao Rio de Janeiro (RJ), em agosto de 2013, retomou o comando do SporTV News – Edição Noite e apresentou eventualmente o Arena Sport. Passou. depois, a apresentar o Seleção SporTV.
 
Em fevereiro de 2016, voltou a publicar em O Globo, agora como colunista da mídia impressa e online.
 
Como escritor, lançou os livros Almanaque Olímpico SporTV (Casa da Palavra, 2008, reeditado e atualizado em 2012), com Armando Freitas, Os 11 Maiores Camisas 10 do Futebol Brasileiro (Contexto, 2010), Nalbert, a Jornada de Um Líder (Casa da Palavra, 2012) e Almanaque Olímpico (Leya Brasil, 2016), com Armando Freitas.
 
Fez uma ponta no filme Poeria em Alto Mar (de Marcos Figueiredo, 2008), onde interpretou o mesmo personagem de Renato Aragão, quando jovem. Sua aparição durou menos de um minuto. Apesar da semelhança com o comediante, assegura não ser parente dele, mesmo depois de Renato tê-lo reconhecido como legítimo filho, sem nem mesmo pedir exame de DNA. ‘Ele é mais parecido comigo do que eu mesmo’, chegou a afirmar o trapalhão.
 
É torcedor do Clube de Regatas do Flamengo.
 
 
Atualizado em setembro de 2016
 
Fontes:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *