José Esmeraldo Gonçalves

José Esmeraldo Gonçalves nasceu em Crato, município brasileiro do interior do estado do Ceará, é bacharel em Comunicação pela Escola de Comunicação – ECO – Universidade Federal do Rio de Janeiro, desde 1973. Concluiu pós-graduação em Jornalismo na Universidade Estácio de Sá e também no Rio de Janeiro, foi estagiário no jornal Correio da Manhã.

Após ao estágio passou a redator da agência de publicidade Certa, Rio de Janeiro. Ficou lá de agosto de 1973 a janeiro de 1975 cuidando da criação de anúncios, assessoria de imprensa, edição de informes publicitários publicados em vários jornais.

No período de 12 anos, foi repórter, chefe de reportagem, chefe de redação e editor da revista Fatos & Fotos, Editora Bloch, participou de reformas editorial e gráfica do veículo, entre janeiro de 1975 a fevereiro de 1987. Durante essa temporada foi consultor em house organ da Rede Manchete e na época coautor, ao lado de Carlos Heitor Cony e do designer J.A.Barros, do projeto da revista semanal de informação e análise com cobertura de atualidades e ênfase em política, economia e cultura; e da revista-boletim de divulgação da programação e das atrações da Rede Manchete de Televisão. Ficou na função de junho de 1986 a janeiro de 1987 também na redação do Rio de Janeiro.

Passou pelo jornal O Globo, no Rio de Janeiro, como subeditor do Segundo Caderno do Globo, período em que o jornalista Humberto Vasconcelos, ex-Caderno B, era o editor e o suplemento começava a adotar cores. A redação recém informatizada proporcionou valiosa experiência em novas tecnologias. Ali permaneceu pouco mais de um ano, de abril de 1987 a maio de 1988.

Na Revista Manchete da Editora Bloch foi editor e responsável pela criação de pautas e coordenação da cobertura de atualidades, edição de reportagens, finalização de textos, de maio de 1989 a fevereiro de 1995.

Como editor da revista Caras ficou na publicação de fevereiro de 1996 a abril de 2004. Em mais de oito anos atuou como repórter nas áreas de esporte, comportamento, política e polícia, fez matérias turísticas internacionais. Participou também como editor na sucursal do Rio de Janeiro da equipe que fixou a Caras, nos anos 90, como revista-líder do segmento de publicações denominado de celebridades. “Lá, explica ele, coordenei equipes jornalísticas com a responsabilidade de intensa produção de conteúdo semanal: reportagens, entrevistas, cobertura de eventos.

José Esmeraldo Gonçalves foi editor-sênior da revista Contigo, da Editora Abril de 2004 a setembro de 2013. Foram 10 anos de dedicação. Nesse período participou como editor na sucursal do Rio de Janeiro da equipe que implementou a reforma da revista Contigo e seu reposicionamento no mercado a partir de 2004. O objetivo estratégico da publicação era o de qualificar-se como veículo atraente para as classes A/B e para o mercado publicitário e de assinantes, “foi plenamente alcançado, assim como foi conferida uma maior credibilidade à publicação”, comenta ele.

Em dezembro de 2008 lançou no Rio de Janeiro o livro Aconteceu na Manchete – As Histórias que Ninguém Contou pela editora Desiderata. O livro foi organizado por José Esmeraldo e J. A. Barros, com textos de 16 jornalistas que trabalharam na Revista Manchete entre eles personagens das colunas sociais, como Ivo Pitanguy, entre outros. É a história da revista que chegou às bancas em 26 de abril de 1952, para enfrentar a revista O Cruzeiro, potência do jornalismo da época, com tiragem de 400 mil exemplares.

José Esmerando lançou ainda outros livros. Foi o redator do livro Rio 92, lançado pela Bloch em maio do mesmo ano. A edição chegou às livrarias com ilustrações do Rio de Janeiro e um enfoque ecológico. Foi publicada durante a Conferência Mundial do Meio-Ambiente – Rio 1992.

Na coletânea Esporte e Poder, da Editora Vozes, 1985, foi o autor do capítulo Futebol e Política. Entre os demais autores, João Saldanha, Edilberto Coutinho e Gilda Korf Dieguez (org), Marcomende Rangel, Nadja Sampaio

No ano seguinte foi o autor da adaptação para livro infantil dos roteiros do programa Lupu Limpim Claplá Topô, da Rede Manchete de Televisão, lançado pela Bloch Editores,1986.

Em julho de 2013 José Esmeraldo foi agraciado com troféu entregue pela prefeitura de Crato, por ocasião do lançamento do Anuário Gente Cariri 2013, na cerimônia de encerramento da ExpoCrato

Depois da Contigo na sucursal Rio, José Esmeraldo Gonçalves encerrou sua passagem pela Abril, optou em redirecionar a carreira para publicações de empresas e revistas customizadas.

 

 

Atualizado em dezembro/2013 – Portal dos Jornalistas

Fontes:

http://paniscumovum.blogspot.com.br/2011/03/renato-sergio-lanca-biografia-de.html

http://br.linkedin.com/pub/jos%C3%A9-esmeraldo-gon%C3%A7alves/85/29/374

Por: Redação Portal dos Jornalistas

http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=1298206

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *